Tamanho do texto

Na derrota por 2 a 1 diante do Goiás, no Maracanã, arqueiro falhou no segundo gol do time adversário. Isso em junho de 2010

Último jogo do goleiro Bruno foi no começo de junho de 2010, onde o Fla perdeu do Goiás no Maracanã
Arquivo iG
Último jogo do goleiro Bruno foi no começo de junho de 2010, onde o Fla perdeu do Goiás no Maracanã

Agora em liberdade depois de passar quase sete anos preso sob a acusação de participar do assassinato da amante Eliza Samudio, o goleiro Bruno Fernandes tem planos para voltar ao futebol - e, segundo seu advogado, ele até já recebeu propostas. Mas você lembra quando, onde e como foi o último jogo oficial que o arqueiro fez?

Leia também: Bruno discorda de prisão perpétua no seu caso: "Não ia trazer a vítima de volta"

Dia 5 de junho de 2010. Nesta data, no Maracanã, o goleiro Bruno  fez sua última partida pelo Flamengo na derrota de virada diante do Goiás por 2 a 1, em jogo válido pela 7ª rodada do Campeonato Brasileiro daquele ano. 

Leia também: Agora em liberdade, goleiro Bruno carregava as chaves da própria cela na prisão

O rubro-negro abriu o placar com gol de Toró, aos cinco minutos do segundo tempo, e sustentou a vantagem até os 39, quando Hugo empatou batendo falta no ângulo de Bruno. Dois minutos mais tarde, aos 41,  o arqueiro do Fla errou ao tentar espalmar uma finalização e deixou a bola nos pés de Otacílio Neto, que balançou as redes e virou o marcador.

Confira os gols desta partida:

Otacílio Neto, autor do gol após falha do goleiro, falou sobre o lance um ano depois da prisão. "Eu me lembro bem daquele jogo. Sofri a falta que resultou o primeiro gol e ainda tive a felicidade de anotar o segundo. O Bruno não segurou o chute do Douglas e eu aproveitei o rebote para balançar a rede. Nem imaginava o que viria depois", contou o atacante que atualmente defende o Treze, da Paraíba.

Leia também: Bruno chora de alegria com liberdade e já tem propostas para voltar ao futebol

O último treinamento do goleiro pelo Flamengo aconteceu no dia 1º de julho de 2010, no Ninho do Urubu. Naquele dia ele falou uma frase marcante e que até hoje é lembrada: "Ainda vou rir muito disso tudo", disse o camisa 1, ironizando as suspeitas que pairavam sobre ele no sumiço de Eliza Samudio.

O caso Eliza Samudio

Eliza Samudio foi assassinada em 2010
Agência O DIA
Eliza Samudio foi assassinada em 2010

O ex-jogador de Flamengo, Corinthians e Atlético-MG foi condenado pela Justiça mineira, em março de 2013, a 22 anos e 3 meses de reclusão, sendo 17 anos e 6 meses em regime fechado por homicídio triplamente qualificado — por motivo torpe, asfixia e uso de recurso que dificultou a defesa da vítima — , a outros 3 anos e 3 meses em regime aberto por sequestro e cárcere privado e ainda a mais 1 ano e 6 meses por ocultação de cadáver.

A pena foi aumentada porque o goleiro Bruno foi considerado o mandante do crime, e reduzida pela confissão do jogador. Ele cumpriu pouco menos de 7 anos. Eliza desapareceu em 2010 e seu corpo nunca foi achado. Ela tinha 25 anos e era mãe do filho recém-nascido do atleta, de quem foi amante. Na época, ele era titular do Flamengo e não reconhecia a paternidade.

    Leia tudo sobre: Futebol