Tamanho do texto

Atacante foi xingado pelos torcedores no jogo passado e agora, com esse episódio no treinamento, pode deixar o clube goiano

Walter, atacante do Goiás
Rosiron Rodrigues/Goiás EC / Divulgação
Walter, atacante do Goiás

Os dias de Walter com a camisa do Goiás parece que estão contados. No treinamento de sexta-feira, o atacante acertou uma cotovelada no rosto do goleiro Matheus, que caiu inconsciente no gramado e precisou ser levado ao hospital para realização de exames. A tomografia de crânio, no entanto, não apontou nenhuma lesão mais grave.

Leia também: Walter chama árbitro de palhaço e revela piada: "Ele disse para eu emagrecer"

A assessoria de imprensa do clube goiano tentou colocar panos quentes na polêmica e tratou como um "lance de treino", numa disputa de bola no alto. Mas o presidente Sérgio Rassi, de férias na Bahia, não gostou do episódio e determinou que o atacante Walter deixasse a concentração do clube e não entrasse em campo para encarar o Rio Verde, pelo Campeonato Goiano.

Leia também: Agora em liberdade, goleiro Bruno carregava as chaves da própria cela na prisão

Diante da agressão ao companheiro no treinamento e das vaias que vem recebendo da torcida nos jogos, o futuro do atleta no Esmeraldino passa a ser uma incógnita - lembrando que ele retornou ao Goiás em agosto do ano passado e. Recentemente, após derrota diante da Aparecidense, o próprio jogador admitiu que pode deixar o clube.

"Estou chateado, sei que posso dar um pouco mais, peço desculpas para todos. O meu futebol não é esse, hoje foi a primeira vez que vi o torcedor me xingar, nunca tinha acontecido isso aqui. Mas sei que eles estão certos, estou em um momento difícil, mas preciso de um pouco mais de carinho por parte deles, porque em momentos difíceis que você vê onde está a família, e essa torcida é a minha família. Larguei muita coisa para estar aqui, mas se eu ver que estou atrapalhando, peço para ir embora", comentou.

Um dos prováveis destinos do jogador de 27 anos de idade pode ser o Ceará, que também disputa a Série B do Brasileirão.

Polêmica em janeiro

Logo após o empate por 2 a 2 com a mesma Aparecidense, na estreia do Goiás no Campeonato Goiano, ele reclamou abertamente sobre o comportamento do árbitro Bruno Rezende durante a partida. Segundo o jogador, o juiz ironizou sua condição física logo após a expulsão do volante Victor Bolt, mandando ele emagrecer.

Leia também: Jogador do City 'derruba' aposta de R$ 112 mil e depois se desculpa

"Teve o lance do Bolt ali. Não foi falta! O juiz está de sacanagem! Não gosto de falar não, mas eu fui falar com ele e soltou um monte de piadinha comigo. Eu falei: ‘professor apita direito’. Aí ele falou: ‘eu que apito, vai emagrecer vai’. Não entendi essas gracinhas", disparou Walter em declarações à "Rádio 730".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.