Tamanho do texto

Thiago Duarte Peixoto expulsou o volante Gabriel, do Corinthians, de forma equivocada. Após recurso do Corinthians, cartão foi anulado pela FPF

O árbitro Thiago Duarte Peixoto errou ao expulsar o volante corintiano Gabriel, que não havia feito falta
Reprodução/Twitter
O árbitro Thiago Duarte Peixoto errou ao expulsar o volante corintiano Gabriel, que não havia feito falta

A vitória do Corinthians sobre o Palmeiras por 1 a 0 com gol de Jô, na noite desta quarta-feira, na Arena Corinthians, ficou marcada pelo erro do árbitro paulista Thiago Duarte Peixoto, que expulsou o volante Gabriel de forma errônea ainda no primeiro tempo.

LEIA MAIS: Torcedores ofendem técnico adversário com faixa de sexo oral e recebem punição

Apesar de deixar o gramado no intervalo convicto que havia feito o certo, Thiago Duarte, após a partida, resolveu se defender. Com a voz trêmula e os olhos vermelhos, o árbitro  admitiu que errou ao confudir o camisa 5 com Maycon, outro corintiano, e que realmente fez a falta.

"Já deve ter marcado a minha carreira. Eu escolhi ser árbitro e espero continuar minha carreira, já passei por momentos delicados na minha vida pessoal e agora tenho um na minha vida profissional. Espero seguir minha carreira, foi um erro, assim como pode ter erro no trânsito, pode errar um jogador, eu errei, mas quero continuar com a minha carreira. Espero, do fundo do meu coração, que a minha carreira continue", falou o juiz após não ter nenhum personagem da partida no estádio.

LEIA MAIS: Rooney vai para a China e será o mais bem pago do mundo, diz imprensa inglesa

"Arbitragem não é fácil, realmente houve um equívoco da arbitragem em um lance pontual, por mim. Era um lance de cartão amarelo, foi o que eu fiz, porém para o jogador errado. Quem fez a falta foi o Maycon. Como eu sei disso? Após a partida temos a resposta sobre a nossa atuação e fui informado disso", explicou o árbitro.

"No momento em que o jogador puxa, o zagueiro Pablo dá uma entrada dura, não faz falta, mas eu olho preocupado para baixo. Quando eu levanto a cabeça, eu vejo o Gabriel e isso me fez, erroneamente, aplicar o cartão para ele. O cartão era para o Maycon", acrescentou.

Ele também afirmou que não foi informado pelo quarto árbitro sobre o erro. Algumas câmeras, no entanto, mostram que na conversa entre ambos, Alessandro Darcie diz: "Não foi o Gabriel", como é possível perceber na leitura labial.

LEIA MAIS: Zenit brinca com goleiro que comeu durante jogo: "Somos mais liberais"

"Muitos me perguntaram em relação ao quarto árbitro ter me informado que não foi o Gabriel, mas eles só estavam preocupados de ser o Pablo o cara que fez a falta no carrinho. Aí eu avisei para eles que havia dado falta no puxão, não o carrinho. Não é que eu não confiei no assistente, ninguém tem a informação exata naquela hora", concluiu.

Retificação na súmula

Na manhã desta quinta-feira, o árbitro entregou à Federação Paulista de Futebol (FPF) uma retificação, escrita de próprio punho: "Após a partida, em análise de vídeo, constatei que o atleta a ser advertido, por cartão amarelo, por segurar seu adversário impedindo um ataque promissor é o atleta de nº 30, sr. Maycon (…) e não o atleta de nº. 5, sr. Gabriel (…), que recebeu o segundo cartão amarelo sendo expulso".

Além disso, o Corinthians entrou com efeito suspensivo do cartão e, após análise do Tribunal de Justiça Desportiva (TJD), a entidade paulista anulou o segundo cartão amarelo e o cartão vermelho do volante Gabriel, e ele está apto para entrar em campo na próxima rodada, contra o Mirassol. 

Fora isso, o presidente do TJD, Antonio Olim, afirmou que o zagueiro Vitor Hugo, do Palmeiras, que deu uma cotovelada proposital em Pablo, defensor corintiano, será notificado e pode ser punido, mesmo não havendo registro do incidente na súmula da partida.

O jogo

Apesar do erro do árbitro, o primeiro dérbi centenário foi muito pegado desde o início. Com 11 jogadores, o Corinthians chegou a criar boas chances na primeira etapa, mas sem sucesso. No tempo complementar, o Palmeiras dominou as ações, porém não aproveitou nenhuma chance criada. Até que Jô, aos 42 minutos, aproveitou falha na defesa alviverde e fez o gol da vitória. Com os três pontos, o alvinegro lidera o Grupo A do Paulistão, com 12 pontos. O Palmeiras segue na primeira posição do Grupo C.

    Leia tudo sobre: futebol