Tamanho do texto

Fabián O'Neill, ex-jogador uruguaio, chegou a jogar na Juventus, onde juntou boa quantia para garantir aposentadoria. Hoje, porém, ele está falido

Fabián O'Neill, ex-jogador uruguaio, chegou a jogar na Juventus, mas sem sucesso
Divulgação
Fabián O'Neill, ex-jogador uruguaio, chegou a jogar na Juventus, mas sem sucesso

A carreira do ex-jogador uruguaio Fabián O'Neill durou apenas 11 anos, entre 1992 e 2003. Mesmo assim, como profissional, ele teve bons momentos, principalmente no futebol italiano, mais precisamente no Cagliari. Justamente pelo bom desempenho, ele acabou contratado pela Juventus.

LEIA MAIS: Técnico do brasileiro que sofreu racismo pede punição ao próprio atleta

Na equipe de Turim, porém, ele teve poucas oportunidades, mesmo assim, o ex-jogador conseguiu juntar uma boa quantia para quando se aposentasse, cerca de 14 milhões de dólares, que hoje, sem contar a inflação, seria aproximadamente R$ 43 milhões. Mesmo assim, o uruguaio hoje está falido.

Em entrevista ao jornal "El País", Fabián revelou que gastou quase todo o dinheiro que tinha acumulado. Pai de três filhos com três mulheres diferentes, hoje ele reside de favor na casa de uma das sogras e se diz contente, mesmo não tendo mais a fortuna que acumulara.

"Tive US$ 14 milhões e os perdi. Mas não me incomoda ser pobre. Não me custa. Eu tendo (dinheiro) para beber e que meus filhos estejam bem, está bom. Que meus filhos estejam sadios é ter uma fortuna para mim. Depois, comer, se come arroz com ovo da mesma forma", contou O'Neill, hoje com 43 anos. Perguntado sobre como perdeu o dinheiro, ele foi rápido na resposta.

LEIA MAIS: Tevez não se adapta na China e pode retornar ao Boca Juniors, diz jornal

"Cavalos lentos, mulheres rápidas e aposta, foi isso o que fez com que fique sem nada. Sempre apostava. Eu tive 20 cavalos em Maroñas (conhecido haras). Quando era jogador apostava mais, porque tinha mais dinheiro. Agora não posso, porque não tenho nada", acrescentou.

"Trabalhar, não gosto muito"

O ex-atleta disse ainda que não gosta de trabalhar de terno e gravata e que se considera 'rebelde e orgulhoso'. "Trabalhar, não gosto muito. Gostaria de descobrir jogadores. Esse trabalho eu gostaria, mas isso apenas. Nada de estar de terno e gravata. Gosto de andar assim, de alpargatas. Quando era o capitão do Cagliari, às vezes tinha que colocar um traje por obrigação. Gostava de ser o capitão, sabia ser capitão, tenho responsabilidades, o que sou é desleixado para mim. A vida me fez assim. Sou assim. Rebelde e orgulhoso", afirmou.

LEIA MAIS: Goleiro de 120 kg que comeu torta durante jogo contra o Arsenal será investigado

Viciado em bebidas alcoólicas, O'Neill precisou ser submetido a uma operação para retirar sua vesícula, em 2016. O médico recomendou que ele ficasse três anos sem tomar coisas alcoólicas, mas ele aguentou apenas um mês. "É melhor estar assim do que ter dinheiro", revelou. "Eu tive muito dinheiro e tive milhões de amigos. Hoje tenho só 10 ou 12, boêmios como eu, mas são os que me ajudam", finalizou o ex-jogador.

    Leia tudo sobre: futebol

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.