Tamanho do texto

Treinador, que levou o time goiano ao título da Série B de 2016, havia sumido na madrugada de sábado para domingo e foi visto chegando de táxi em casa

Marcelo Cabo, treinador do Atlético-GO, foi visto em seu apartamento. A informação foi confirmada por coronel
Reprodução
Marcelo Cabo, treinador do Atlético-GO, foi visto em seu apartamento. A informação foi confirmada por coronel

Após desaparecer na madrugada de sábado para domingo, o técnico Marcelo Cabo, 50 anos, responsável por levar o Atlético-GO ao título da Série B de 2016, foi visto em seu apartamento na tarde desta segunda-feira (16). A informação foi confirmada pelo coronel Wellington Urzeda, que disse que o treinador esteve em sua casa e saiu em seguida em um táxi.

LEIA MAIS: Jogador que esteve na Batalha dos Aflitos é assassinado em Fortaleza

O SUMIÇO

De acordo com informações preliminares, Marcelo Cabo saiu às 3h da manhã de domingo com seu carro do seu prédio, que fica no bairro Setor Jardim Goiás, em Goiânia, e não levou o celular e nem a carteira. O circuito de segurança do prédio flagrou a saída do treinador, que falou com o filho por volta das 2h40 da manhã. O automóvel do treinador, um Pálio da cor branca, não foi localizado. Foram mais de 36 horas de desaparecimento.

Em contato com a rádio 730, o tenente-coronel da Polícia Militar de Goiás, Wellington Urzeda, que também é conselheiro do Atlético-GO, informou que a Polícia Civil e também a Militar estavam mobilizadas para encontrar o treinador. 

LEIA MAIS: Liga chinesa de futebol coloca restrições para jogadores estrangeiros

"Após o amistoso no sábado [contra o Gama, no Estádio Antônio Accioly], da resenha com a diretoria e amigos, ele foi embora. E quando foi dormir ele teve contato com o filho. Desse momento para cá a gente não sabe mais nada. Entramos em contato com o grupo anti-sequestro. Todos estão empenhados em encontrá-lo", disse o tenente-coronel durante entrevista coletiva no centro de treinamento do clube rubro-negro.

"Ele saiu no carro dele e, desde então, não temos mais informações. Ele estava sozinho segundo imagens do circuito de segurança. A gente acha que ele saiu para ir a um local perto porque deixou o telefone carregando, carteira lá", prosseguiu e disse estar trabalhando com todas as possibilidades.

LEIA MAIS: Impressionante! Goleiro leva pancada e posta foto de "galo" gigante

"Aqui não é uma roça. Não é o Rio, onde ele mora, mas tem estrutura. Aqui tem violência normal, do dia a dia, mas nada anormal. É uma coisa estranha. Os médicos do clube já ligaram para o Instituo Médico Legal, e nada. Pode ter acontecido qualquer coisa. Mal súbito, sequestro, qualquer coisa. Vamos trabalhar com todas as possibilidades", ponderou.

Também presente na coletiva, o vice-presidente e diretor de futebol Adson Batista, se compadeceu do fato. “Sentimento muito difícil, o Cabo é um cara próximo de nós. Espero que Deus ilumine. Vamos esperar que seja apenas um grande susto e que tudo termine bem", afirmou.

Em nota oficial, o clube lamentou o ocorrido e disse ter acionado todas todas as autoridades, além de já ter contatado a família do treinador.

Leia abaixo:

"O Atlético Clube Goianiense ainda não tem notícia do técnico Marcelo Cabo. O treinador foi visto pela última vez na madrugada de sábado para domingo (15/01). As imagens do circuito interno de segurança do edifício onde ele mora no Jardim Goiás registraram o momento em que Marcelo entrou no seu carro, estacionado à frente da portaria, e saiu.

O treinador não compareceu ao treinamento realizado na manhã desta segunda-feira e o clube já acionou a Polícia Militar. O caso também foi registrado na Delegacia de Investigações Criminais de Goiás.

O clube está em contato com a família e se colocou à disposição dela e das autoridades competentes para a solução do caso com a maior brevidade possível."

    Leia tudo sobre: futebol