Tamanho do texto

"Fico muito triste pelo que aconteceu e espero que os feridos possam se recuperar o mais rápido possível", disse Marcelo

O zagueiro brasileiro Marcelo, do Besiktas, lamentou o ocorrido nos arredores do estádio do time
Reprodução
O zagueiro brasileiro Marcelo, do Besiktas, lamentou o ocorrido nos arredores do estádio do time

Um atentando terrorista nas imediações da Vodafone Arena, estádio do Besiktas, em Instambul, deixou 38 mortos e mais de cem feridos  na noite deste sábado (10). A explosão aconteceu uma hora e meia depois da partida entre o time da casa e o Bursaspor, pelo Campeonato Turco. Entre os jogadores, está o brasileiro Marcelo, que lamentaram o ocorrido.

“Fiquei sabendo quando eu estava chegando em um restaurante para jantar depois da partida. Infelizmente, a explosão aconteceu exatamente aonde nós saímos. Fiquei sabendo que tinham sido duas explosões, mas naquele momento só ficamos sabendo da explosão mesmo, nada sobre vítimas, nem se tinha alguma vítima. Com nós jogadores nada aconteceu", afirmou o brasileiro .

"O que eu soube depois é que dois funcionários do Besiktas tinham sido vítima nesse atentado. Fico muito triste pelo que aconteceu e espero que os feridos possam se recuperar o mais rápido possível”, continuou o zagueiro, que foi revelado pelo Santos. O lateral direito Adriano, ex-Barcelona, confirmou, em entrevista ao SporTV, que todos os atletas estão bem.

LEIA MAIS: O gol que revelou a faceta racista do futebol

"Fiquei sabendo depois de algum tempo que já tinha saído do estádio. Realmente, a explosão foi onde nós saímos do estádio. Eu já estava em casa, jantando com a família, junto com um amigo turco. Ele nos relatou o caso. Ficamos sabendo que tinham sido duas explosões, que houve tireteio. Mas não ficamos sabemos se havia vítimas. Sabíamos que pessoas estavam feridas, policiais estavam feridos. Com os jogadores nada aconteceu, com os familiares também. É o que posso falar", disse Adriano.

Alvo certo

As autoridades turcas estão convictas de que as explosões tinham como objetivo atingir os policiais e as forças de segurança da cidade. “A bomba explodiu em um lugar onde se encontravam nossas forças da polícia”, disse Soylu. O ministro do Interior anunciou que dez pessoas suspeitas de ter relação com os atentados foram presas.

LEIA MAIS: "Foi um assassinato", diz ministro boliviano sobre tragédia da Chapecoense

Recentemente, a Turquia vem sendo alvo de ataques do grupo terrorista Estado Islâmico por causa de suas intervenções militares da Síria. Em junho deste ano, 36 pessoas morreram e cerca de 147 ficaram feridas em um atentado no aeroporto internacional Ataturk. Além disso, o país convive com conflitos com o povo curdo, que reivindica independência. É comum ver jogadores brasileiros nas equipes turcas.

    Leia tudo sobre: futebol