Tamanho do texto

Com mais 100 milhões de euros, a venda do Milan ficou para o ano que vem

Com 32 pontos, o Milan é o terceiro colocado no campeonato italiano
Divulgação/Milan
Com 32 pontos, o Milan é o terceiro colocado no campeonato italiano

A Fininvest e a Siro-Europe Sports entraram em acordo para adiar a venda do AC Milan para o dia 3 de março de 2017. As duas empresas emitiram um comunicado conjunto, esclarecendo o adiamento.

Leia mais: Mundial de Clubes da Fifa: confira a tabela de jogos do torneio de 2016

A Fininvest, holding da família de Silvio Berlusconi, proprietário e presidente honorário do Milan , e os representantes chineses da Sino-Europe Sports Investment Management Changxin, se encontraram no mês passado para realizar as transações e finalizar as negociações.

A venda de 99,93% das ações do Milan para um grupo de investidores chineses ficou negociada em 740 milhões de euros. Além disso, a SES ainda arcaria com os 220 milhões de euros em dívidas do clube italiano.

Leia mais: Neymar se torna o jogador mais valioso do mundo, e Cristiano Ronaldo deixa top 3

Confira a nota oficial:

AC Milan: acordo para a conclusão em 3 de março de 2017
100 milhões de euros adicionais depositados pela SES

Fininvest e Sino-Europe Sports chegaram a um acordo relativo ao adiamento para 3 de março o prazo de encerramento da aquisição da participação detida pela Fininvest no AC Milan. 

De acordo com o contrato - subsequentemente aprovado pelo conselho dos diretores da Fininvest - SES vai pagar 100 milhões de euros a mais em 12 de dezembro como adicional aos 100 milhões de euros já depositados, após a assinatura do contrato de compra de ações.

O acordo de adiamento reafirma que até o fechamento, a gestão do AC Milan continuará a ser feita a partir de uma tomada de decisão partilhada

Milan, 7 de dezembro de 2016

Leia mais: Em boa fase, David Luiz pode repetir sequência invicta no Chelsea pelo Inglês

O Milan não é o primeiro italiano a negociar com os chineses. O Palermo e o Inter também têm atraído o olhar dos investidores da China. Em recente entrevista, o presidente do Palermo, Maurizio Zamparini, alegou que o principal motivo seria a crise que afeta o continente europeu desde 2008.

CAMPEONATO ITALIANO

O Milan atualmente ocupa o terceiro lugar na tabela do campeonato italiano com 32 pontos, mesma pontuação do Roma, o segundo colocado. O Juventus lidera em primeiro com 36 pontos.

O próximo jogo do Milan acontece no Estádio Olímpico, na capital italiana, justamente com a equipe do Roma, no dia 12 de dezembro (segunda-feira).

    Leia tudo sobre: futebol