Tamanho do texto

Time catarinense se torna o terceiro brasileiro a conquistar o torneio, depois do Internacional, em 2008, e do São Paulo, em 2012

A Conmebol declarou a Chapecoense como a campeã da Copa Sul-Americana de 2016
Divulgação/Flickr Chapecoense
A Conmebol declarou a Chapecoense como a campeã da Copa Sul-Americana de 2016

Em reunião virtual, realizada nesta segunda-feira, por teleconferência, a Conmebol declarou que a Chapecoense é a campeã da Copa Sul-Americana de 2016. O time catarinense disputaria a decisão da competição diante do Atlético Nacional, da Colômbia, mas o trágico acidente aéreo da última semana impediu que o confronto acontecesse.

LEIA MAIS: Após tragédia, veja quem são os atletas que ainda estão no elenco da Chapecoense 

Com a decisão, a Chapecoense conquista a vaga na Copa Libertadores de 2017 e recebe um prêmio de 2 milhões de dólares (cerca de R$ 7 milhões). A equipe de Chapecó também se classifica para a disputa da próxima edição da Recopa Sul-Americana, onde enfrentará justamente o Atlético Nacional, atual campeão da Libertadores, e recebe mais 1 milhão de dólares em prêmio (aproximadamente R$ 3,4 milhões).

LEIA MAIS: “Avisaram que seria um pouso normal”, diz sobrevivente do avião da Chape

Além disso, a participação no principal torneio de clubes da América renderá ao clube 600 mil dólares (pouco mais de R$ 2 milhões) por jogo como mandante, como fará pelo menos três jogos em casa, já garantiu 1,8 milhão de dólares (mais de R$ 6 milhões).

A Conmebol divulgou em seu site que a Chape é a campeã da Copa Sul-Americana de 2016
DIVULGAÇÃO/CONMEBOL
A Conmebol divulgou em seu site que a Chape é a campeã da Copa Sul-Americana de 2016

A confirmação do título foi comunicada pela entidade em seu site oficial e diz que a Chape "receberá todas as honras e prerrogativas de campeão da Copa Sul-Americana de 2016". A nota ainda reconhece o Atlético Nacional como vice-campeão do torneio e diz que o clube de Medellín receberá o prêmio "Centenário da Conmebol ao Fair Play", por ter cedido o título à equipe brasileira logo após o acidente, no valor de 1 milhão de dólares (R$ 3,4 milhões).

LEIA MAIS: Por áudio, jornalista comemora nova chance de vida: "Pronto pra próxima"

Confira a nota da Conmebol na íntegra

"A Confederação Sul-Americana de Futebol confirma que o conselho da Conmebol, em sua qualidade de autoridade permanente encarregada de cumprir os Estatutos da Instituição decidiu declarar a Associação Chapecoense de Futebol campeã da edição 2016 da Copa Sul-Americana, assim como declarar o Atlético Nacional o reconhecimento estraordinário do prêmio "Centenário Conmebol de Fair Play.

1. Na quarta (30 de novembro). a Confederação Sul-Americana de Futebol recebeu uma carta do Club Atlético Nacional, dirigida ao senhor Alejandro Domínguez, presidente da Conmebol, convidando a Conmebol a "entregar o título da Copa Sul-Americana à Associação Chapecoense de Futebol como homenagem "à sua grande perda e homenagem póstuma às vítimas fatais do acidente que enluta nosso esporte".

2. Em decorrência disse, o Conselho tomou a decisão de nomear a Associação Chapecoense de Futebol como Campeã da Copa Sul-Americana de 2016 com todas as prerrogativas esportivas e econômicas que do título decorrem.

3. Para a Conmebol, não há maior mostra do "espírito de paz, compreensão e jogo limpo", enunciado como objetivo da nossa Instituição, que a solidariedade, compreensão e respeito exibido pelo Club Atlético Nacional de Colombia com seus irmãos da Associação Chapecoense de Futebol do Brasil.

4. Em razão da petição realizada pelo Club Atlético Nacional, que com sua atitude promoveu o espírito de paz, compreensão e jogo limpo, e em busca de que os valores esportivos prevaleçam sempre sobre os interesses comerciais, o Conselho decidiu por vez declarar o Club Atlético Nacional com o prêmio "Centenário Conmebol de Fair Play", que consistente em soma de um milhão de dólares."

A tragédia na Colômbia

O avião que levava a delegação da Chapecoense à Colômbia na última segunda-feira, para o primeiro jogo da decisão da Copa Sul-Americana, caiu poucos quilômetros antes de pousar no aeroporto de Medellín por falta de combustível. 71 dos 77 passageiros morreram.

    Leia tudo sobre: futebol
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.