Tamanho do texto

Mancha Alviverde, Gaviões da Fiel, Independente e Torcida Jovem esqueceram a rivalidade e homenagearam as vítimas da tragédia

Em clima de paz e fraternidade, as principais torcidas organizadas dos quatro maiores clubes do estado de São Paulo se reuniram neste domingo na frente do estádio do Pacaembu para homenagear as vítimas do acidente com o avião da Chapecoense na Colômbia, na semana passada. Foram 71 mortos e apenas seis sobreviventes.

E mais:  Brasileiro tira a camisa pela Chape e árbitro não dá amarelo: "Fingi que nem vi"

Estiveram presente membros das seguintes organizadas : Mancha Alviverde, do Palmeiras, Gaviões da Fiel, do Corinthians, Independente, do São Paulo, e Torcida Jovem, do Santos. O evento começou perto das 13h e acabou pouco depois das 14h.

Torcidas organizadas de São Paulo se reuniram no Pacaembu em homenagem à Chapecoense
Esporte Interativo/Divulgação/Facebook
Torcidas organizadas de São Paulo se reuniram no Pacaembu em homenagem à Chapecoense

"Hoje começa um novo elo, os presidentes das torcidas precisam conversar. Quer saber? A partir de hoje, morte já era. A gente quer poder torcer sem a violência, ter festa no estádio", disse Henrique Gomes de Lima, o Baby, um dos líderes da torcida Independente em entrevista ao Esporte Interativo.

"Organizada não é só violência não. Vocês podem ver o tanto de criança que tem aqui. Nós queremos paz nos estádios, queremos liberdade nos estádios", disse um torcedor corintiano.

Você viu?  Seleção da Argentina correu mesmo risco da Chape e se "salvou" por 15 minutos

Foi respeitado um minuto de silêncio na Praça Charles Miller, onde fica o Pacaembu, e depois todos os torcedores rezaram pelas vítimas. Depois, as organizadas se confraternizaram com gritos de "vamos, vamos Chape", todos se abraçando em um ato de solidariedade.

Confira o vídeo:


Proibidas de irem ao estádio

No mês de abril, ficou decidido que todos os clássicos disputados no estado de São Paulo envolvendo Corinthians, São Paulo, Palmeiras e Santos até o fim do ano fossem disputados com apenas uma torcida no estádio, a do time mandante.

Confira:  Aeromoça sobrevivente defende o piloto: "Ele morreu como um herói, sim"

A medida, pedida pelo Ministério Público à Federação Paulista de Futebol, foi motivada pela morte de uma pessoa em São Miguel Paulista, na zona leste de São Paulo, durante briga entre membos de torcidas organizadas de Palmeiras e Corinthians, antes de um jogo válido pelo Paulistão.

    Leia tudo sobre: Futebol