Tamanho do texto

Presidente interino do clube disse que não tem 11 jogadores para colocar em campo, mas a entidade não pensa em cancelar o jogo contra o Atlético-MG

Nesta quarta-feira, os dirigentes da Chapecoense convocaram uma entrevista coletiva para falar sobre os próximos passos do clube e um dos assuntos abordados foi a última rodada do Brasileirão, que está agendada para o próximo domingo, dia 11 de dezembro, na Arena Condá, diante do Atlético-MG.

Ouça:  Áudio mostra piloto da Chapecoense desesperado e pedindo para pousar

Ao ser questionado sobre o andamento do Brasileirão , o vice-presidente Ivan Tozzo destacou que ainda não pensaram nisso. "Conversei com o presidente da CBF Marco Polo Del Nero sobre a partida contra o Atlético-MG. Ele disse assim: 'Este jogo tem que acontecer. Tem que ser uma grande festa'", contou o dirigente.

Hyoran é um dos jogadores da Chapecoense que não viajou
Divulgação
Hyoran é um dos jogadores da Chapecoense que não viajou

"Respondi que não temos 11 jogadores , mas ele disse: 'Tem sim. Vocês têm categoria de base, os jogadores que ficaram. Não importa. Tem que fazer uma grande festa. Chapecó e a Chapecoense merecem", acrescentou Tozzo, agora presidente interino, que continuou.

Veja:  ​Catraca Livre usa tragédia com a Chape para ganhar audiência e gera revolta

"Quero dizer uma coisa: o clube está bem estruturado. Nós perdemos dirigentes, mas está estruturado. Nós somos uma família. Nunca só o presidente tomou uma decisão. Claro, que vamos perder muito com isso. Mesmo tendo que recomeçar do zero, nosso clube está bem estruturado", disse.

O voo da morte

Sobre a Lamia, companhia aérea do avião acidentado, o vice-diretor jurídico, Luiz Antônio Palaoro, afirmou que "o diretor financeiro que poderia responder. E ele morreu junto. O que sabemos é que essa empresa transportava clubes e times de todo o mundo. Não tinha porque duvidar disso. Se deu certo quando nós nos classificamos, porque não escolher ela para ir para lá".

Palaoro ainda confirmou que não havia nenhuma indicação da Conmebol para escolher a companhia aérea e que ela tinha "todo o know how" sobre como fazer esses voos. 

E mais:  Bombeiro diz que havia 10 sobreviventes em avião da Chapecoense

Mesmo com a tragédia na Colômbia, que matou 71 pessoas entre jogadores, dirigentes, jornalistas e tripulação, a Chapecoense deverá entrar em campo na última rodada do Brasileirão. A equipe de Santa Catarina não tem mais chances de ir para a Libertadores e também não corre o risco de ser rebaixada.

    Leia tudo sobre: Futebol
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.