Tamanho do texto

Gabriel Badilla defendeu a Costa Rica no Mundial da Alemanha e estava aposentado dos gramados desde o mês de junho de 2016

O esporte da Costa Rica está de luto. Gabriel Badilla, que disputou a Copa do Mundo de 2006 na Alemanha como jogador do seu país, morreu neste domingo quando participava de corrida de 10 quilômetros na cidade costarriquenha de Lindora. Ele tinha 32 anos de idade.

Foi só um susto!  Van Persie não corre o risco de perder a visão de um olho

Badilla largou a carreira de jogador profissional de futebol neste ano de 2016, em junho, três anos após ser operado do coração, decidindo abandonar os gramados de forma precoce para passar mais tempo com sua família. Segundo fontes da Cruz Vermelha, o ex-atleta sofreu uma parada cardiorrespiratória enquanto participava da prova e não resistiu.

Gabriel Badilla foi jogador do Saprissa e morreu aos 32 anos de idade
Divulgação
Gabriel Badilla foi jogador do Saprissa e morreu aos 32 anos de idade

O antigo futebolista, que defendeu a seleção da Costa Rica em 25 jogos, perdeu os sentidos a cerca de 200 metros da linha de chegada. Ele foi atendido pela equipe médica no local e chegou sem vida ao hospital. 

E mais:  Ronaldinho Gaúcho lança próprio reality show em rede social

Para sempre "Gladiador"

Gabriel Badilla atuava como defensor e recebeu o apelido de "El Gladiador" por conta da sua entrega dentro de campo. Além de jogar o Mundial de 2006 pela Costa Rica, o atleta também disputou duas edições da Copa Ouro.

Confira:  Estado Islâmico propõe futebol com "leis de Alá", sem árbitro e com agressões

O Deportivo Saprissa, clube pelo qual fez quase toda sua carreira, lamentou o seu falecimento nas redes sociais. "Obrigado, Gladiador. Até sempre, capitão. Obrigado por tantas glórias. Estarás sempre nos nossos corações. A nossa grande família está de luto. Valentia, coragem, entrega e uma vida dedicada ao futebol, ao Saprissa. Guerreiro de tantas glórias, só nos resta dizer obrigado, Gladiador".

Além de brilhar como jogador do Saprissa por muitos anos (primeiro entre 2001 e 2008 e depois entre 2010 e 2016), Gabriel Badilla também defendeu entre 2008 e 2010 as cores do New England Revolution, que atua na MLS (Major League Soccer), liga profissional dos Estados Unidos.  No futebol norte-americano, ele sofreu uma grave lesão e jogou apenas sete partidas nos dois anos que ficou por lá.

    Leia tudo sobre: Futebol