Tamanho do texto

Ídolo argentino participou de uma coletiva de imprensa para promover a "partida pela paz - unidos pela paz", organizada pelo papa Francisco

Para Maradona, Totti deveria jogar 'até os 50 anos'
Reprodução
Para Maradona, Totti deveria jogar 'até os 50 anos'

O ex-jogador e ídolo argentino Diego Armando Maradona afirmou nesta segunda-feira que o atacante da Roma, Francesco Totti, deveria jogar até os 50 anos de idade porque não há atletas como ele atualmente em qualquer equipe italiana.

LEIA MAIS:  Ronaldinho confirma presença em "partida pela paz" do papa

"Totti pode jogar até os 50 anos. Eu repito sempre isso aos jogadores, que 40 jogadores dos times italianos hoje não fazem um Totti", disse Maradona ao ser questionado sobre o craque romanista de 40 anos.

O argentino participou de uma coletiva de imprensa para promover a "partida pela paz - unidos pela paz", organizada pelo papa Francisco, e que terá sua segunda edição na próxima quarta-feira. O jogo será realizado no Estádio Olímpico de Roma e, além de Maradona, outros astros do futebol internacional também estarão em campo, como o próprio Totti, Ronaldinho Gaúcho, Felipe Anderson, Cafu e Hernán Crespo.

LEIA MAIS:  Guarani e Juventude encerram jejum e voltam à Série B com ABC e Boa Esporte

"Eu estou com o papa Francisco e para ele estou sempre à disposição. Está fazendo um grande trabalho também dentro do Vaticano que agrada a todos os católicos. Por isso, quando ele me falou dessa iniciativa, eu prontamente disse sim. O mundo tem muita necessidade de paz", destacou o argentino.

O ex-craque ainda destacou que o dinheiro arrecadado com o jogo será beneficente e que isso o motiva ainda mais para participar do evento.

LEIA MAIS:  João do Pulo terá selo em homenagem aos 41 anos do seu incrível salto

"Quando me disseram que iríamos jogar também pelas pessoas atingidas pelo terremoto de Amatrice, eu pensei que não poderia ficar de fora de um evento como esse. Faremos uma coisa muito grande, recolheremos fundos para dar de comer às crianças para dizer sobre a nossa paz e para dar uma mão ao papa Francisco. Eu tinha me afastado da igreja por tantos motivos e o papa Francisco me fez voltar", acrescentou.

INÍCIO

A "partida pela paz" começou a partir da vontade de Jorge Mario Bergoglio, o papa Francisco, em 2014, e é promovida pela Fundação Internacional de Direito Pontifício Scholas Ocurrentes com a colaboração com o Centro Sportivo Italiano (CSI), a comunidade Amor e Liberdade e pela comunidade católica Unitalsi.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.