Tamanho do texto

Diretoria do San Lorenzo deve reformar seu estatuto para enviar uma urna ao exterior que permitirá receber o voto do pontífice

Torcedor fanático de futebol, o papa Francisco poderá participar da eleição que ocorrerá em dezembro dentro do seu time do coração, o San Lorenzo, da Argentina. De acordo com o presidente do clube, Matías Lammens, a diretoria deve reformar seu estatuto para enviar uma urna ao exterior que permitirá receber o voto de Francisco.

Papa Francisco é torcedor do San Lorenzo
Reprodução
Papa Francisco é torcedor do San Lorenzo

"Estamos analisando contar com urnas no exterior e facilitar a possibilidade de voto de sócios que estão fora da Argentina. Roma, onde vive o papa Francisco, pode ser a primeira opção", disse Lammens em entrevista ao jornal "La Nación".

Além dos votos no exterior, o San Lorenzo permitirá que sócios de outras províncias da argentina participem da eleição de 17 de dezembro. Com isso, o clube se torna o primeiro do país com abrangência nacional no pleito. A reforma estatutária do San Lorenzo também prevê a permissão do voto para pessoas a partir de 16 anos e que os dirigentes eleitos entreguem seu patriônio pessoal em caso de má gestão da verba do clube.