Tamanho do texto

"Se alguma vez eu vir aquele cara que atirou em mim, não teria problemas em falar com ele e até mesmo cumprimentar e dar um abraço"

Cabañas diz que daria um abraço no homem que atirou em sua cabeça
Facebook
Cabañas diz que daria um abraço no homem que atirou em sua cabeça

O ex-jogador paraguaio Salvador Cabañas mostrou que não é um cara que guarda mágoas. Sua carreira foi interrompida por um tiro que atingiu a cabeça, em janeiro de 2010, mas ele disse que daria um abraço no homem que fez o disparo após briga dentro de uma boate na Cidade do México, onde jogava na época.

E mais:  Brasileiro deixa de pagar contas básicas para gastar com futebol, mostra estudo

"Se alguma vez eu vir aquele cara que atirou em mim, não teria problemas em falar com ele e até mesmo cumprimentar e dar um abraço . Eu faria sem qualquer problema", disse Cabañas, de 36 anos de idade, em entrevista ao diário AS. Lembrando que o traficante acusado de atirar no paraguaio foi preso em janeiro de 2011.

"Eu sempre digo que é muito importante a mentalidade que você tem. A atitude positiva para enfrentar grandes adversidades e ter sucesso em todos os sentidos. Isso me ajudou muito, porque tenho uma atitude positiva. Foi difícil superar isso, mas consegui completamente", completou o ex-jogador, que sonha ser treinador de futebol.

"Algum dia eu vou ser treinador. Esse é o meu sonho. Trabalho no futebol, porque ele me deu muitas coisas e sou muito grato. Mas agora que comecei a treinar um time de jovens. Estou em uma equipe de uma cidade perto da minha", completou Salvador Cabañas, que vive na cidade de Itaugua, no Paraguai.

E mais:  Com ajuda de olheiros, seleção brasileira busca diversificar base

Conhecido no Brasil

Cabañas acertou com o Tanabi em 2014
Divulgação
Cabañas acertou com o Tanabi em 2014

Cabañas ganhou fama no Brasil quando jogava no América do México. Atuando por lá, ele foi o  principal responsável na eliminação do Flamengo na Libertadores de 2008 - o atacante fez dois gols na acachapante e surpreendente vitória por 3 a 0, em pleno Maracanã.

Veja:  Além da vida noturna, Neymar também se diverte nas mesas de poker

O paraguaio também ganhou um abraço da cidade de Tanabi, no interior paulista, atuando uma vez pelo clube da cidade. Com a bala ainda alojada na cabeça e com os movimentos do corpo comprometidos, Cabañas foi contratado em março de 2014 e fez um amistoso contra o Grêmio Barueri. Ele deveria participar da 4ª divisão do Paulistão com o time, mas não teve prosseguimento e encerrou a carreira oficialmente aos 33 anos de idade.

    Leia tudo sobre: Futebol