Tamanho do texto

Saídas de jogadores, finanças e maus resultados afastam time do título brasileiro. Corinthians está fora do G4

Fora do G4 do Brasileirão, cada vez mais distante da briga pelo título e sem técnico, o Corinthians passa por um momento conturbado na temporada. Atual campeão brasileiro, a equipe vive uma crise incomum em comparação a temporadas passadas tão vitoriosas, quase sempre sob a batuta de Tite. Agora o clube tenta administrar dívidas, resolver o enfraquecimento do elenco e diminuir a insatisfação da torcida enquanto busca salvar o ano com ao menos a vaga na Libertadores. 

E mais:  Presidente corintiano admite que reduziu a dívida do clube em R$ 140 milhões

Para entender melhor os motivos que causaram a crise no Coritnhians, o jornal "O Estado de São Paulo" traçou um panorama da situação difícil que o clube vive e de como a diretoria planeja reagir depois da demissão do técnico Cristóvão Borges no último sábado, após a derrota no clássico contra o Palmeiras, dentro de Itaquera.

NOVATO

Fábio Carille trabalhou con Tite e é interino do Corintuians
Divulgação
Fábio Carille trabalhou con Tite e é interino do Corintuians

O interino Fábio Carille começou nesta segunda-feira o trabalho no comando da equipe. O primeiro dia foi de conversa no CT Joaquim Grava. O treino desta terça será para definir a escalação do time que na quarta enfrenta o Fluminense, no Itaquerão, pelas oitavas de final da Copa do Brasil.

ATÉ O FIM DO ANO

Roberto de Andrade, presidente do Corinthians
Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians
Roberto de Andrade, presidente do Corinthians

Embora o presidente do clube, Roberto de Andrade, tenha afirmado que Carille fica no cargo somente até dezembro, o interino admite sonhar com a efetivação. "O Zé Ricardo no Flamengo era um interino que a diretoria deu respaldo. Pode acontecer. O dia a dia, os resultados, podem te fazer crescer", disse.

PROTESTO

Sede do Corinthians foi pichada
Twitter/Reprodução
Sede do Corinthians foi pichada

Os vidros do Parque São Jorge amanheceram pichados nesta segunda. "Menos luxo e mais futebol" foi o recado deixado por torcedores. A derrota para o rival Palmeiras, sábado, encerrou os 34 jogos de invencibilidade do time na arena. Desde 2010 o clube não demitia um treinador.

INSTABILIDADE

Alessandro, dirigente do Corinthians
Divulgação
Alessandro, dirigente do Corinthians

O gerente de futebol, Alessandro, disse nesta segunda-feira que o momento turbulento é fruto da pouca tolerância ao trabalho de Cristóvão. "Trocar o técnico era o melhor a fazer para ter tranquilidade. Cristóvão desde os primeiros dias de trabalho sofreu com rejeição grande, infelizmente."

APELO

Alessandro, ex-lateral do clube, pediu que os corintianos sejam menos exigentes. "Quero passar uma mensagem ao torcedor. Sei da sede de vitórias e títulos. Precisamos de tempo para que as coisas se encaixem novamente. Entendo o torcedor, mas precisa ser mais compreensivo. E continuar apoiando", disse. O time está a quatro pontos do G-4.

SAÍDAS

Luciano foi um dos que deixaram o Corinthians
Site oficial
Luciano foi um dos que deixaram o Corinthians

Neste ano, entre negociações e liberações, 20 atletas deixaram o clube. As transferências renderam ao Corinthians cerca de R$ 115 milhões.

FINANÇAS

O presidente Roberto de Andrade afirma ter reduzido, em seis meses, a dívida do clube em R$ 140 milhões. De R$ 490 milhões em dezembro, caiu para R$ 350 milhões em junho. Apenas com a manutenção do Itaquerão o clube gasta mais de R$ 2 milhões por mês. A parcela de pagamento mensal do estádio, suspensa em abril, é de mais de R$ 5 milhões.

2017

Em entrevista ao "Estado de São Paulo" na última semana, o presidente afirmou que seria um grande prejuízo a equipe ficar fora da próxima edição da Libertadores. "Nós vamos estar na Libertadores. Temos dois caminhos para chegar. Estamos vivos tanto no Brasileiro como na Copa do Brasil."

    Leia tudo sobre: Futebol