Tamanho do texto

Cerimônia aconteceu no último sábado. Festa teve convidados, banda e almoço. Bruno foi condenado a mais de 22 anos pela morte da ex-amante Eliza Samudio

O Dia

Ingrid Calheiros e Bruno se casaram
Divulgação
Ingrid Calheiros e Bruno se casaram


O goleiro Bruno, ex-Flamengo, Atlético-MG e Corinthians, condenado por mandar matar a modelo e sua ex-amante Eliza Samudio, se casou no último sábado, em Santa Luzia, região metropolitana de Belo Horizonte, em Minas Gerais.

Ingrid Calheiros, o amor de Bruno
TV Record/Reprodução
Ingrid Calheiros, o amor de Bruno

Bruno Fernandes, ex-Flamengo, que cumpre pena de 22 anos por ter cometido o crime, em 2013, se casou com a dentista carioca Ingrid Calheiros, com quem começou um relacionamento amoroso durante o processo sobre o caso.

A cerimônia contou com a presença de parantes e amigos dos noivos, pré selecionados pelo Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJ-MG) e apresentada à direção da unidade prisional. Além do atleta, um outro colega de cela também se casou. O evento duplo teve acompanhamento de uma banda de louvor cristã. Após o casamento, foi servido um almoço aos participantes. A refeição foi preparada anteriormente por voluntários e internos do regime semiaberto. O cardápio não foi divulgado.

Segundo o TJ-MG, já foram realizadas nesta unidade quatro cerimônias de casamentos que contaram ao todo com a participação de 17 casais. Não foram permitidas fotos do ato.

Ingrid Calheiros e o goleiro Bruno
Divulgação
Ingrid Calheiros e o goleiro Bruno


O caso Eliza Samudio 

Bruno foi condenado pela Justiça mineira, em março de 2013, a 17 anos e 6 meses em regime fechado por homicídio triplamente qualificado — por motivo torpe, asfixia e uso de recurso que dificultou a defesa da vítima — , a outros 3 anos e 3 meses em regime aberto por sequestro e cárcere privado e ainda a mais 1 ano e 6 meses por ocultação de cadáver. A pena foi aumentada porque o goleiro foi considerado o mandante do crime, e reduzida pela confissão do jogador. Eliza desapareceu em 2010 e seu corpo nunca foi achado. Ela tinha 25 anos e era mãe do filho recém-nascido do goleiro Bruno, de quem foi amante. Na época, o jogador era titular do Flamengo e não reconhecia a paternidade.