Tamanho do texto

Manuel Valls se referiu aos atentados terroristas que deixaram 31 mortos e 220 feridos em Bruxelas, na Bélgica, na terça-feira

Eurocopa será disputada entre junho e julho, na França
Divulgação
Eurocopa será disputada entre junho e julho, na França

O primeiro-ministro da França, Manuel Valls, afirmou nesta quarta-feira que atentados terroristas não podem impedir a realização de grandes eventos no continente europeu, como a Eurocopa. A competição entre seleções será disputada em solo francês, entre 10 de junho e 10 de julho.

Leia 

Após atentados, amistoso da Bélgica em Bruxelas é transferido para Portugal

Cheio de desfalques, Real treina com filho de Zidane no time principal

"Os grandes eventos, de muita popularidade, são indispensáveis para mostrar que somos pessoas livres, que não nos abalamos, que não estamos com medo", declarou o primeiro-ministro, ao condenar rumores de que eventos como a Euro deveriam ser adiados.

Valls se refere aos atentados terroristas que deixaram 31 mortos e 220 feridos em Bruxelas, na terça-feira. Os ataques em solo belga aconteceram no aeroporto internacional Zaventem e na estação de metrô Malbeek. O Estado Islâmico assumiu a autoria do atentado.

O primeiro-ministro francês afirmou também que as autoridades estão acostumadas a enfrentar ameaças de terror em eventos esportivos desta amplitude. E insistiu que sejam mantidas as disputas da Eurocopa, a Volta da França, tradicional competição de ciclismo, "e outros grandes eventos".

Apesar do apelo do francês, a Real Federação de Futebol da Bélgica (KBVB) transferiu nesta quarta-feira o amistoso contra a seleção de Portugal, que seria disputado em Bruxelas, para a cidade portuguesa de Leiria. A entidade chegou a anunciar o cancelamento do jogo, mas voltou atrás quando a Federação Portuguesa de Futebol sugeriu que a partida fosse disputada no mesmo dia 29 em seus domínios. O amistoso serve de preparação para a Eurocopa.