Tamanho do texto

Volante relembra história no clube inglês e não acredita que as portas da seleção se fecharão para ele no futebol chinês

Ramires se despediu do Chelsea rumo à China
Clive Rose/Getty Images
Ramires se despediu do Chelsea rumo à China

Ramires será mais um brasileiro no futebol chinês. Ele trocou o Chelsea , atual campeão inglês, pelo Jiangsu Suning, que desembolsou mais de R$ 140 milhões para contratar o volante brasileiro.

"Não é fácil deixar para trás o lugar onde eu passei os últimos cinco anos da minha vida, onde conquistei o respeito e admiração de todos, mas no futebol as coisas acontecem assim. O Jiangsu fez uma proposta irrecusável financeiramente para mim e para o Chelsea, posso garantir isso, e tudo acabou acontecendo rapidamente. Ontem (quarta-feira) mesmo eu postei um comunicado de agradecimento nas minhas redes sociais e fiquei muito emocionado com os comentários dos torcedores", afirmou.

Leia mais:  Santos confirma venda de Geuvânio para China: "É um até logo"

"É gratificante ter esse reconhecimento, fica a certeza de que dei a minha contribuição e de que sempre serei lembrado como alguém importante na história do clube. Tenho muitos amigos em Londres e sempre que puder eu virei à Inglaterra para rever todos e também o clube e seus funcionários. Aprendi a amar o Chelsea e vou levar esse sentimento comigo para sempre", continuou Ramires, via assessoria imprensa.

Pelo Chelsea, Ramires faturou uma Liga dos Campeões, uma Liga Europa e um Campeonato Inglês. Foram 251 jogos e 34 gols, entre 2010 e 2016. O ponto auge foi um gol especial, sobre o Barcelona, pela semifinal da Liga dos Campeões ( veja imagem ao final da matéria ).

Leia ainda:  Corinthians tenta conter desmanche recorde de um campeão nacional desde 2003

"Vivi muitas alegrias no Chelsea, mas se eu fosse escolher um momento para resumir tudo isso ficaria com aquele em que a bola passa por cima do Valdés. Esse gol que fiz sobre o Barcelona representa muita coisa para mim e para os torcedores. Até hoje as pessoas me cumprimentam nas ruas por isso e acho que sempre será assim. Eu posso dizer que sou um cara realizado por tudo o que eu conquistei pelo Chelsea. Não mudaria nada nessa história. Vou sempre recordar de cada título, principalmente o da Liga dos Campeões, que era a grande meta dessa nova era que o clube atravessa", recordou.

A ida para a China, na visão de Ramires, não fecha as portas da seleção brasileira: "Estou motivado para ver o que vou encontrar na China e qual será o tamanho deste desafio. Ouvi alguns comentários de que eu estaria abdicando de seleção brasileira com essa transferência, mas não vejo desta maneira. A chegada dos brasileiros e de mais jogadores de renome internacional dará uma maior visibilidade para o futebol do país e tornará a liga comercialmente atrativa", acrescentou.

Leia ainda:  Felipão pode assumir seleção da China

"O crescimento e surgimento de novos mercados são uma realidade do futebol mundial. Aos poucos as pessoas vão se acostumando e se adaptando ao novo panorama. Espero me destacar e fazer tudo o que a diretoria do Jiangsu e seus torcedores esperam de mim. Sou muito competitivo, ganhei títulos por todos os clubes que passei e vou dar o máximo para que isso se repita novamente", finalizou o carioca.

Ramires aumenta a lista de brasileiros na China. Nomes como Jadson, Renato Augusto, Gil, Luis Fabiano e Geuvânio foram contratados recentemente. 

Pelo Instagram , o clube inglês lembrou do momento em que Ramires da um toque por baixo da bola para encobrir Victor Valdés na semifinal da Liga dos Campeões 2011/2012. "Um dos melhores momentos de Ramires com a camisa do Chelsea", diz a legenda da foto.

One of @rami7oficial's finest moments in a Chelsea shirt... #CFC #Chelsea #ChampionsLeague

Uma foto publicada por Chelsea FC - Official (@chelseafc) em