Tamanho do texto

Construtora anuncia que estádio da Copa tem 97% de obras prontas, mas 20 mil assentos necessários para a abertura do torneio não estão na conta

Estádio do Corinthians tem 97% das suas obras concluídas de acordo com a Odebrecht
Bruno Winckler/iG - 20/01/2014
Estádio do Corinthians tem 97% das suas obras concluídas de acordo com a Odebrecht

A Arena Corinthians , estádio da abertura da Copa do Mundo de 2014 , recebeu a visita de comitiva da Fifa na segunda-feira. O ex-presidente corintiano Andrés Sanchez anunciou que 97% do estádio está pronto , mas no cálculo ele ignorou uma exigência da Fifa: as arquibancadas móveis com 20 mil assentos temporários para o Mundial.

Sem esses 20 mil lugares, a abertura da Copa não poderia acontecer em São Paulo, já que a capacidade exigida pela Fifa não seria contemplada com os 48 mil lugares do projeto original feito pelo Corinthians. Para a Copa, o estádio comportará 68 pessoas, e Andrés Sanchez diz que o prazo será cumprido: "A previsão é que (a arquibancada provisória) fique pronta até março. Certeza que em 15 de abril vai estar tudo ok", afirmou ao iG .

Valcke diz que Itaquerão deveria estar pronto, mas confia em eventos testes

O acidente que matou dois operários no final de novembro comprometeu todo o cronograma, em especial o das arquibancadas provisórias ( o cronograma já previa a conclusão do estádio para depois da Copa ). Metade dos assentos temporários ficará atrás da cobertura metálica que desabou há quase dois meses.

Há um trabalho específico sendo feito há algumas semanas no local onde serão instalados os assentos, mas as arquibancadas ainda não saíram do chão. Sendo assim, não se pode dizer que o estádio de São Paulo para a Copa do Mundo tem 97% das suas obras prontas a menos de cinco meses da abertura, como informou a Fifa na segunda-feira. Nenhuma parcial de evolução apresentada desde 30 de maio de 2011, data do início das obras em Itaquera, considerou as arquibancadas provisórias. 

Segundo funcionários da Odebrecht envolvidos nas obras em Itaquera e ouvidos pelo iG , os 3% restantes na conta apresentada por Sanchez se referem majoritariamente ao local do acidente e a trabalhos de acabamento internos. Eles confirmaram que os assentos provisórios não entram na conta.

"Nos prédios oeste, sul e norte prosseguem os trabalhos de finalização de acabamentos. Segue também a instalação dos assentos. Cerca de 29 mil cadeiras já foram fixadas. Nos três níveis de subsolo do prédio oeste, onde ficam os vestiários, a cozinha central e o auditório, entre outros setores, diversos serviços de acabamento estão em fase final. Faltam ainda os reparos a serem feitos na parte atingida pelo acidente", disse uma fonte, explicando o que está dentro dos 3% que faltam para a conclusão do estádio. 

Operários da Arena Corinthians trabalham em área afetada pela queda de guindaste
Nelson Antoine/AP
Operários da Arena Corinthians trabalham em área afetada pela queda de guindaste

A responsável por erguer as arquibancadas móveis é a Fast Engenharia, empresa apontada pela Ambev, responsável por financiar os R$ 35 milhões que serão gastos no equipamento. A Fast disse por meio da sua assessoria que não poderia informar prazos. Um trabalho mais intenso só vai acontecer quando a peça metálica de 420 toneladas for removida do local do acidente. Andrés Sanchez disse que até o final de janeiro isso será feito. 

Apesar de aparência ruim, gramado da Arena Corinthians está aprovado pela Fifa

Vale destacar que o prazo dado pela Fifa para a conclusão da obra, 15 de abril, inclui todas as instalações necessárias, com seus 68 mil lugares, para o jogo de abertura, dia 12 de junho, entre Brasil e Croácia. A Fast Engenharia não diz quanto tempo precisa para realizar o trabalho. Em esforço semelhante na Fonte Nova, em Salvador, para a Copa das Confederações, a empresa instalou arquibancadas provisórias para cinco mil lugares em cerca de um mês. 

A Ambev não anunciou ainda quem vai pagar pelas arquibancadas móveis. "Sobre o financiamento e  os custos da obra, a Ambev mantém conversas e irá anunciar parceiros em momento oportuno", disse a empresa via assessoria de imprensa. O acordo da Ambev com o Governo do Estado de São Paulo previa que a empresa exibiria sua marca nas arquibancadas antes de ela ser entregue à Fifa, em maio. O acidente mudou por completo o período pelo qual a Ambev poderá usufruir do espaço. 

Julio Semeghini, secretário do governador Geraldo Alckmin para a Copa do Mundo, diz que a Ambev já conseguiu parte do financiamento. "(A arquibancada móvel) é um desafio grande, mas sabemos que, mesmo com tudo que aconteceu, será cumprido. Quem está coordenando é a Ambev. Já tem quase 80% dos custos fechados. Não sei o valor exato, mas ela deve apresentar nos próximos dias", disse Semeghini durante a visita da Fifa na última segunda-feira. 

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.