iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

28/05 - 08:22

Há 10 anos, "El Paranaense" conhecia a América
Primeira e surpreendente participação do Atlético-PR na Copa Libertadores completa uma década

Altair Santos, para o iG

Na década passada, um dos clubes que mais galgou posições no futebol brasileiro foi o Atlético-PR. Antes visto apenas como um homônimo do Atlético-MG, com uniforme igual ao do Flamengo, o time paranaense se estruturou, ganhou personalidade própria e hoje é sempre apontado como um exemplo a ser seguido.

Passados 10 anos, os atleticanos perguntam qual foi o momento da guinada. Alguns deles não têm dúvidas em afirmar que foi quando o clube participou pela primeira vez da Copa Libertadores, em 2000. Havia um ano que o Atlético tinha inaugurado a Arena da Baixada, e a competição veio para coroar o salto estrutural que o clube experimentava.

A classificação para a competição internacional se deu através de um torneio seletivo que a CBF organizou em 1999, no qual o primeiro colocado garantiria a vaga. O campeão foi o time de Curitiba, que eliminou Portuguesa (1 a 3, 2 a 0), Coritiba (4 a 1, 1 a 2), Internacional (1 a 1, 2 a 1), São Paulo (4 a 2, 1 a 2) e Cruzeiro (3 a 0 e 1 a 2).

O atacante Lucas, hoje no Gamba Osaka, do Japão, lembra que a conquista daquele torneio seletivo mudou tudo no Atlético. “De repente, nos vimos na Libertadores. Lembro que quando fomos estrear, lá no Peru, chamavam o Atlético de “El Paranaense” e viam a gente como um zebra na disputa”, conta o atacante.

O Atlético pagava o preço de ser estreante na competição, mas o técnico Osvaldo Alvarez, o Vadão, recorda que usou aquele ineditismo como um fator positivo para surpreender os rivais. “O time tinha um meio-campo e um ataque muito fortes, e orientei eles a irem para cima”, disse. De fato, o Atlético fez na primeira fase da Libertadores a melhor campanha entre os cinco clubes brasileiros que estavam na competição – além dele, Corinthians, Palmeiras, Atlético-MG e Juventude. Foram cinco vitórias, um empate, 11 gols a favor e só dois contra.

Como primeiro colocado de sua chave, o Atlético foi para as oitavas-de-final e cruzou com o xará Atlético-MG. O time de Belo Horizonte havia sido vice-campeão brasileiro em 1999 e tinha igualmente um time forte. No Mineirão, diante de sua torcida, os mineiros se impuseram e venceram por 1 a 0. Na Arena, os paranaense deram o troco e ganharam por 2 a 1. A decisão foi para os pênaltis, e os mineiros venceram por 5 a 3

O jogo que encerrou a primeira participação do Atlético na Libertadores ocorreu em 11 de maio de 2000. Lucas lembra que, ao contrário do que se poderia imaginar, não houve um clima de velório na Arena, por causa da eliminação. “Pelo contrário, a torcida ficou orgulhosa do time”. A reação, relembra Lucas, era como se os paranaense tivessem aprendido o caminho da Libertadores. Isso se comprovou em 2002 e 2005, quando o “El Paranaense” voltou a marcar presença no torneio e chegou a ser vice-campeão em sua mais recente participação.

Campanha do Atlético-PR na Copa Libertadores 2000

1.ª Fase

16/2 – Alianza (PER) 0 x 3 Atlético-PR
9/3
Atlético-PR 1 x 0 Emelec (EQU)
15/3 – Nacional (URU) 1 x 3 Atlético-PR
22/3Atlético-PR 2 x 1 Alianza (PER)
4/4 – Emelec (EQU) 0 x 0 Atlético-PR
12/4Atlético-PR 2 x 0 Nacional (URU)

Oitavas-de-final

2/5 – Atlético-MG 1 x 0 Atlético-PR
11/5Atlético-PR 2 x 1 Atlético-MG (3 x 5 nos pênaltis)


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
Contador de notícias