Santos goleia o Strongest na Vila pela Libertadores
Reprodução / Twitter Conmebol
Santos goleia o Strongest na Vila pela Libertadores

Depois de uma sequência negativa de cinco jogos sem vitória,  o Santos fez sua lição de casa e goleou o The Strongest pela Copa Libertadores. Apesar da fragilidade do time boliviano, o resultado ajuda a motivar o elenco que necessitava de um impulso para conquistar um triunfo digno de Santos. Entretanto, o sinal de alerta para o time do interino Marcelo Fernandes deve permanecer ligado.


A postura da equipe no começo do jogo foi fundamental para ditar o ritmo do confronto. A pressão constante no sistema defensivo do time boliviano logo de cara resultou no gol de Marinho, que após seis jogos volta a balançar as redes e exibe sua melhor performance nesse começo de temporada. Muito da criatividade do time passa pelos pés do camisa 11 da Vila, e a temporada passada evidenciou isso.

Em meio ao momento conturbado em que vive a equipe do Santos, os meninos da Vila são um suspiro para os dias ruins na Baixada Santista. Kaiky mais uma vez demonstrou uma segurança de outro nível para um garoto de 17 anos, assim como Balieiro. O volante Kevin Malthus, que entrou na segunda etapa, foi coroado com um belo gol que decretou a vitória de hoje.

Você viu?

Ângelo por sua vez não teve uma partida tão vistosa, mas, por ser jovem, terá partidas em que oscilará como qualquer outro garoto. O futuro do Santos veste a camisa 27 e tem apenas 16 anos.

Mas o grande destaque entre os jovens – e os mais experientes – foi Gabriel Pirani. O garoto foi o dono do meio de campo. Soube dar velocidade aos momentos certos e desacelerar quando era necessário. A boa atuação lhe rendeu um gol e uma assistência - o que ficou barato, pois merecia mais. Ainda com seus 19 anos e muito por aprender, Pirani precisa de continuidade e tempo, algo fundamental para um jovem em formação.

Cabe aqui uma menção honrosa ao meia Jean Mota, que apesar das críticas ao seu futebol, foi bem na partida de hoje. O camisa 41 não é um sinônimo de primor técnico, mas não deixa faltar vontade e garra dentro de campo, algo que não é visto em boa parte dos jogadores no futebol brasileiro.

Mas o torcedor não pode se deixar levar pela goleada. Ainda existem muitos problemas a serem corrigidos. Sem técnico e com um elenco limitado, o Peixe deve saber utilizar suas armas para a temporada. A classificação para a próxima fase da Libertadores e Campeonato Paulista estão ameaçadas, e Andrés Rueda e diretoria devem resolver essas adversidades o mais breve possível.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários