Galvão Bueno passou mal em Lima e não narrou a final da Libertadores
TV Globo
Galvão Bueno passou mal em Lima e não narrou a final da Libertadores

Querido Galvão ,

Aqui quem te escreve é um admirador. Era para você ter gritado junto com o berro de milhões de flamenguistas . Flamenguistas como você. Algo natural. Todos temos times, amores, motivos para viver. É o que nos mantém. Você é pago para arrepiar. Recebe para dar voz ao gol. Seu berro foi tema de tantas conquistas brasileiras pelo mundo. De todos os times que disputaram títulos no nosso país.

Leia também: Galvão Bueno experimentou "viagra natural" antes de passar mal no Peru

Você me fez chorar narrando Zapata batendo para fora. Evair cobrando pênalti. Marcos se esticando. Alex detonando o próprio River. Você foi a voz do corintiano, do são paulino, do vascaíno, do botafoguense. Você foi - e é - a nossa tecla SAP. Ser a tradução de todos os clubes significa admiração. Galvão e Luciano são quase que complementos de quem ama o futebol. Você fez falta. Ele faz.

Era para você ter transparecido no microfone a euforia com o tempo passando. A angustia que dava a taça aos argentinos. Era para você ter lembrado o flamenguista Adriano. Ter lembrado que o jogo só acaba no apito final. Que uma jogada poderia mudar tudo. Apesar do talento do River. Apesar do ótimo trabalho do Marcelo Gallardo. Apesar do bem montado e quase que não infiltrado River Plate. Era para ter se desesperado com a finalização de Gabriel na zaga. O rebote nas mãos de Armani.

Leia também: Globo confirma infarto de Galvão Bueno em Lima, no Peru

Era para você ter arrancado junto com Bruno Henrique. Ter acelerado a voz com a corrida do atacante. Era para você ter passado com Arrascaeta. Era para você ter empurrado com Gabigol. E era para ter perdido a voz com o grito de empate. Duro foi ter te perdido nessa. Baque para o flamenguista que queria ter sua fala como trilha sonora. Motivo de emoção.

Querido Galvão,

Você colocaria fogo nas nossas casas. Diria que o Flamengo estava melhor emocionalmente do que o abalado River. Falaria que já tinha visto esse filme em 2004. Até porque ganhar é bom, mas ganhar de argentino é melhor ainda. Sempre com muito coração. O seu estava com o Luís Roberto - excelente Luís Roberto - depois de nos assustar.

Leia também: Galvão Bueno tem alta da UTI e manda recado na Globo antes da final

Mas era para você ter lançado com Diego. Girado com Gabriel. Chutado com Gabigol e vencido o ótimo Armani. Era para ser mais uma festa explicada pelo Galvão. Talvez o título mais emocionante da história do Flamengo. O que exigiu mais peito e coragem.

Era para o replay dos gols ter sua voz.

Para alguém em 2050 chamar: e vamos ao título de 2019 do Fla. Narração: Galvão Bueno .

Assim como tantos desde que me conheço por gente.

Se faltou algo em Lima, foi você. Mesmo que o Flamengo não tenha sobrado em campo.

Você narrou na nossa imaginação.

Tenho gravado em mim.

    Veja Também

      Mostrar mais