O atacante Mauro Boselli esteve no Corinthians entre fevereiro de 2019 e dezembro de 2020. Mesmo sem ser titular da equipe, muitas vezes entrando no final dos jogos, 4 meses parado pela pandemia mais algum tempo parado por uma fratura na face, o argentino marcou 17 gols com a camisa do Timão. Jogou (não os 90 minutos) 72 partidas nesse período.

Boselli veio do México, onde era artilheiro e um dos maiores jogadores da história do León, como a grande contratação para o ano de 2019. O Corinthians pagou R$6,3 milhões de reais para ter o jogador.

Em dezembro, o Timão optou por não renovar o contrato do atacante pelo alto salário que o jogador ganhava, cerca de R$ 600 mil por mês.

Você viu?

Contratado em janeiro deste ano pelo Cerro Porteño do Paraguai, o argentino entrou em campo 7 vezes e marcou 4 gols. É um dos artilheiros do campeonato.

Em entrevista ao site 90min, Boselli disse que o Corinthians ainda deve muito dinheiro a ele, expôs a mágoa como foi dispensado pelo clube e elogiou a torcida do Corinthians.

A meu ver, a diretoria do clube errou demais ao dispensa-lo. Claro que o salário dele era alto demais e eu apoio o esforço da diretoria para diminuir a folha salarial do time.

Mas o Cerro Porteño não paga ao jogador o que ele recebia do Corinthians. Ou seja, ele facilmente aceitaria uma redução na renovação. Já era jogador do clube, então não teria que receber as famigeradas luvas na renovação. Na ponta do lápis, seria um jogador barato em 2021. Algo que o Corinthians tenta e não acha no mercado.

Com a má fase de Jô, creio que Boselli seria hoje titular absoluto do time. Líder em campo e fora dele, teria a chance de finalmente mostrar a que veio. Já provou durante a carreira que sabe fazer gols. É bi-campeão da Libertadores da América. Experiente.

A dispensa de Boselli, do jeito que aconteceu, foi uma decisão muito errada da diretoria. Mais uma de tantas.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários