Como você, um viciado confesso neste perfume maravilhoso da borracha e da gasolina queimadas, se sente vendo a História (com H maiúsculo mesmo) acontecer bem diante dos seus olhos? Falando por mim, fico muito feliz, emocionado e me sinto um privilegiado. Vamos ter muito o que contar pros nossos netos sobre esse inglês quebrador de marcas na maior categoria do automobilismo mundial.

Quando Ayrton Senna chegou a 65 poles - no dia 30 de abril de 1994, véspera daquele fatídico 1º de maio do GP de San Marino - , quase dobrando as 33 poles de Alain Prost e Jim Clark, todo mundo achava que o nosso eterno tricampeão jamais seria alcançado.

Mas, no GP do Bahrein de 2006, Michael Schumacher foi lá e empatou com Senna. E, vejam vocês, naquela mesma pista de Ímola, também em 2006, o alemão chegou as 66 poles, ultrapassando o nosso tricampeão, e encerrando a participação dele na Fórmula 1 com 68 largadas na posição de honra. Impossível superá-lo, certo?

Errado, porque surgiu o fenômeno Lewis Hamilton. No GP da Bélgica de 2017, ele igualou as 68 poles de Schumacher e o ultrapassou no GP da Itália, em Monza, naquele mesmo ano, até chegar, hoje, em Barcelona, as 100 pole positions. Eu disse 100! E, certamente, não vai parar por aí. Alguém pode superá-lo? Duvido. Se nem o próprio Hamilton acreditava que chegaria a essa marca, não sou eu que vou achar que outro piloto, algum dia, pode chegar nela. 

Você viu?

Do grid atual, Sebastian Vettel tem 57 poles e, se está muito difícil para ele chegar a 58, imagine a 100. Fernando Alonso tem 22, Kimi Raikkonen soma 18, Valtteri Bottas, 17, Charles Leclerc, sete, Max Verstappen, quatro, e Daniel Ricciardo apenas três.

Hamilton segue firme sua doce rotina de quebrar marcas e mais marcas. Aí, daqui uns anos, quando seu neto estiver na frente da TV assistindo a uma corrida de Fórmula 1, e te perguntar quem foi esse tal de Hamilton, você poderá contar tudo, nos mínimos detalhes, porque você viu a História bem diante dos seus olhos. 

Splash and Go (ou rapidinha)

- Os jornalistas que cobrem automobilismo e os fãs da velocidade receberam uma excelente notícia ontem: a Vicar, promotora e organizadora da Stock Car, firmou uma parceria com o banco BRB para revitalizar o Autódromo Nelson Piquet, em Brasília. Uma das pistas mais legais do país, com opções de anel externo e traçado misto, está agonizando e não recebe corridas desde 2014. Esperamos que tudo seja feito com a lisura e a eficiência necessárias pelo bem do automobilismo nacional.  

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários