Tamanho do texto

Ronda Rousey e Miesha Tate, duas outras ex-campeãs dos galos, já foram derrotadas pela lutadora brasileira dentro do UFC

Amanda Nunes com os dois cinturões do UFC
Divulgação
Amanda Nunes com os dois cinturões do UFC

Qualquer lista de melhores da história vai gerar polêmicas. Mas determinados feitos tornam praticamente impossível que alguém os questione. Neste sábado (6), o mundo do MMA pode testemunhar Amanda Nunes se tornando, indiscutivelmente, a maior lutadora de artes marciais mistas de todos os tempos.

Clique aqui e leia mais colunas especiais do AgFight

A baiana enfrenta Holly Holm no UFC 239, pelo título peso-galo (61 kg). O duelo tem, desde já, o poder de elevar a 'Leoa' ao panteão dos principais atletas da história. Isso porque Holm é a única ex-campeã da categoria que Amanda Nunes ainda não venceu.

Ronda Rousey e Miesha Tate, duas outras ex-campeãs dos galos, já foram derrotadas por ela. Além disso, Amanda tem em seu currículo vitórias contra Valentina Shevchenko, atual campeã peso-mosca (57 kg), e Germaine de Randamie e Cris 'Cyborg', ex-campeãs peso-pena (66 kg). Contra esta última, inclusive, ela interrompeu uma invencibilidade que já durava 14 anos.

Leia também: De campeã a dispensável em cinco meses, Cris Cyborg vive limbo no UFC

Claro que conta a favor de Amanda o fato de que o MMA feminino tem menos anos de desenvolvimento em relação ao masculino. Assim, como não há gerações diferentes a serem avaliadas, sua superioridade acaba sendo absoluta, não cabendo comparações com outros atletas.

Por exemplo: sempre haverá um espaço para contestar quem diz que Jon Jones é o maior lutador de todos os tempos – caso deste que vos escreve –, porque ele e Anderson Silva nunca se testaram um contra o outro quando o brasileiro estava no auge. Indo além: quem viu Fedor Emelianenko dominar os pesos-pesados no Pride tem seu direito de contestar os mais jovens que assistiram aos grandes apenas no UFC.

Amanda Nunes nocauteia Cris Cyborg%2C conquista o segundo cinturão e faz história no UFC 232
UFC/Divulgação
Amanda Nunes nocauteia Cris Cyborg, conquista o segundo cinturão e faz história no UFC 232

Em modalidades femininas que têm história mais ampla do que o MMA, também há contestação. No vôlei, quem foi melhor? Regla Torres ou Ana Moser? Mireya Luis ou Ekaterina Gamova? E se misturarmos as posições? Fernanda Venturini ou Danielle Scott? Magaly Carvajal ou Fofão? Há uma infinidade de discussões possíveis, e jamais chegaríamos a uma unanimidade – até porque, mesmo nesta ampla lista de melhores, alguma craque certamente deve ter ficado para trás.

Leia também: Falhas de brasileiros na balança refletem ausência de cultura esportiva no país

No MMA, não há tal discussão. Com a modalidade feminina conquistando os primeiros eventos de grande porte apenas no fim dos anos 2000, praticamente todas as atletas de primeiro nível puderam se enfrentar. Gina Carano lutou contra Cris 'Cyborg', que lutou contra Amanda Nunes, que lutou contra Miesha Tate, que lutou contra Ronda Rousey, que lutou contra Holly Holm.

E, em caso de vitória sábado, a 'Leoa' Amanda Nunes pode dizer que reinou sobre todas elas.

Quem vai poder dizer o contrário?

    Leia tudo sobre: luta