Tamanho do texto

Os fãs de basquete e da NBA começam a matar a saudades da maior liga de basquete do mundo nesta terça-feira (22), quando o campeonato volta. Veja

Lance

Depois de quase cinco meses, o fãs de NBA vão matar a saudade da maior liga de basquete do mundo. Nesta terça-feira, o atual campeão Toronto Raptors encara o New Orleans Pelicans; e Lakers e Clippers duelam em Los Angeles. O LANCE! conversou com especialistas no assunto, que comentaram sobre a nova temporada da NBA. Jornalistas da 'ESPN' e 'SporTV' projetaram as conferências, deram palpites e falaram sobre os brasileiros na liga.

Leia também: Zion Williamson e a geração 2000 atrás da coroa de rei da NBA

NBA arrow-options
NBA Photo
NBA começa nesta terça-feira (22)



Projeção para a conferência Oeste

Tônica dos últimos anos da NBA , a conferência Oeste está ainda mais forte que a Leste na nova temporada. Los Angeles Lakers, Los Angeles Clippers, Denver Nuggets, Utah Jazz e Houston Rockets montaram grandes times e podem brigar pelo título da liga. Além dos principais candidatos às primeiras vagas, times como Golden State Warriors, San Antonio Spurs, Dallas Mavericks e Sacramento Kings podem brigar por uma vaga na pós-temporada. Comentarista da 'ESPN', Ricardo Bulgarelli falou sobre a conferência.

- A cada ano que passa o Oeste fica mais competitivo e nesta temporada teremos praticamente o fim da dinastia Golden State Warriors, que perdeu Kevin Durant e não vai ter o Klay Thompson pelo menos até fevereiro. Os Clippers e Lakers são favoritos na conferência com a chegada dos All-Stars. Além dos times californianos, o Houston Rockets também vem forte, com a reedição da dupla Harden-Westbrook. No entanto, os times que mais me agradam como equipe como um todo são Utah Jazz e Denver Nuggets - disse o jornalista, que emendou:

- Esse seis que eu citei devem entrar com facilidade nos playoffs. Correndo por fora, pode chegar o San Antonio Spurs, pela história do Gregg Popovich; o Portland Trail Blazzers, que ainda conta com a dupla Lillard e McCollum; o Dallas Mavericks, que vai ter a evolução do Luka Doncic e a chegada do Porzingis; e o Sacramento Kings, que tem bons nomes como De'Aaron Fox, Buddy Hield, Bogdan Bogdanovic e Marvin Bagley III. Por conta da reconstrução, Suns e Grizzlies são os mais fracos da conferência - complementou Bulgarelli.

Projeção para a conferência Leste

Ao contrário do Oeste, poucas franquias brigam pelas primeiras vagas no Leste. Finalista de conferência na última temporada, o Milwaukee Bucks, do MVP Giannis Antetokoumpo, é um dos grandes times do Leste. Ao lado dos Bucks, Philadelphia 76ers e Boston Celtics são outras equipes com bons elencos que podem chegar longe na temporada. Com esses três em destaque, cinco vagas de playoffs sobram para o restante das equipes. Comentarista do 'SporTv', Rodrigo Alves fez uma projeção do que esperar para o Leste.

- No Leste tem um time um pouco melhor que os outros, que é o Milwaukee Bucks. A franquia manteve o elenco, o técnico, perdeu poucas peças e pode ter um Antetokoumpo ainda melhor nesta temporada, melhorando as bolas de três. Philadelphia e Boston podem brigar com os Bucks. O Sixers trouxeram Al Horford, que pode ajudar bastante, mas perdeu Jimmy Butler, que é ótimo defensor. Já os Celtics perderam Kyrie Irving, mas contrataram Kemba Walker, que é uma excelente adição - analisou o comentarista, que continuou:

- Mais lá pra baixo, vários times tem chances de brigar por uma vaga nos playoffs. Os times do Leste não são tão bons quanto os do Oeste. As piores equipes da liga estão na conferência Leste, como o Cleveland, que não tem nenhum grande nome; o Charlotte, que já não era forte e agora ainda perdeu Walker; o Chicago, que tem bons jovens, mas só. O Leste é essa bagunça ali no meio, com três times muito bons e com várias equipes fracas, com um basquete feio e um nível muito baixo - emendou Rodrigo.

Leia também: Efeito Zion Williamson! 10 mil torcedores comparecem em treino do Pelicans

Surpresas e decepções para temporada

Além das equipes que saem como franco-favoritas para, pelo menos chegar às finais de conferência, outros times se movimentaram bem na off season e podem surpreender quando comparado à última temporada. Assim como existem as franquias que surgem como 'azarões', outros podem se tornar enormes vexames pela expectativa criada dada às grandes contratações. Rodrigo Alves fez uma análise das possíveis surpresas e decepções de cada conferência.

Leia também: Efeito Zion Williamson! 10 mil torcedores comparecem em treino do Pelicans
- No Leste, uma surpresa pode ser o Miami Heat, que contratou Jimmy Butler. Ele não é um cara fácil, às vezes tumultua o vestiário, mas tem muito talento. Spoelstra é um ótimo treinador, capaz de montar times competitivos e agora tem um All-Star em mãos. A decepção nessa conferência pode ser o Brooklyn, que apesar da última boa temporada e das ótimas contratações de Irving e Durant, pode não funcionar, visto que o armador não encaixou em Boston, e o ala se recupera de grave lesão - disse o comentarista do 'SporTv', que complementou:

- No Oeste, a surpresa pode ser o Utah Jazz, que trouxe Mike Conley pra atuar na armação ao lado de Donovan Mitchell. A franquia ainda conta com outros bons nomes como Rudy Gobert, Joe Ingles e Bojan Bogdanovic, que é outro reforço. Pra mim é um time que pode brigar por título. Um time com maior risco de dar errado é o Houston. Se der certo, vai ser imparável, com Harden e Westbrook jogando muito. Mas o encaixe deles em quadra não é simples. Os dois pedem muito a bola e isso pode ser um problema - completou o jornalista.

Prêmios individuais

Zion Williamsom

Zion Williamson foi estrela em Duke (Divulgação/nba.com)

Com médias de 27 pontos, 12.5 rebotes, e 5.9 assistências na última temporada regular, o grego Giannis Antetokoumpo foi eleito o melhor jogador da temporada (MVP), se tornando o terceiro atleta não-americano a conquistar o prêmio, atrás de Dirk Nowitzki e Steve Nash. Nesta temporada, o 'Greek Freak' pode levar o prêmio novamente, mas terá a concorrência de grandes nomes como: James Harden, LeBron James, Kawhi Leonard, Anthony Davis e Stephen Curry.

Se em Dallas, o alemão Dirk Nowitzki se aposentou, outro europeu pode continuar seu legado na cidade. Em sua primeira temporada, o esloveno Luka Doncic já teve médias de 21 pontos e 6.0 assistências. Com os bons números, o ala-armador conquistou o prêmio de 'Calouro do Ano'. Para essa temporada, a expectativa está depositada em Zion Willianson, dos Pelicans, que somou impressionantes números na Universidade de Duke. Principal narrador de NBA na 'ESPN', Rômulo Mendonça falou sobre os prêmios.

- O favorito para o MVP é o Giannis Antetokoumpo, de novo. Já venceu na temporada passada ainda no momento de evolução como jogador profissional. Seus limites ainda não foram definidos. Zion é o favorito absoluto para o 'ROTY', pelo impacto físico em quadra e pela inteligencia precoce de jogo que lhe garante um nível de eficiência e aproveitamento gigantescos. Mas Ja Morant, do Memphis também tem tudo pra já decolar no primeiro ano. - disse Rômulo Mendonça.

Temporada das grandes duplas

Montagem NBA

Duplas de Lakers e Clippers prometem na NBA (AFP/Reprodução)

A NBA sempre contou com a presença de grandes jogadores, mas nesta temporada, a liga reserva a presença de várias estrelas reunidas em uma equipe. No Lakers, Anthony Davis se juntará a LeBron James; enquanto Kawhi Leonard e Paul George dominarão as ações pelo Clippers. Parceiros na época de OKC Thunder, James Harden e Russel Westbrook jogarão juntos pelo Rockets. Mike Conley e Donovan Mitchell também prometem grandes jogos pelo Jazz. Lesionado, Kevin Durant não deve atuar ao lado de Kyrie Irving nesta temporada pelo Nets.

- Tem duas duplas que brigam para ser a melhor na temporada: LeBron James e Anthony Davis; e Kawhi Leonard e Paul George. O Kawhi é hoje, para mim, o melhor jogador da liga, vide o último playoff que fez, levando Toronto ao título. Paul George deve perder o início da temporada por lesão e por isso eu fico com a dupla dos Lakers. LeBron é o segundo maior de todos os tempos e Davis é um dos melhores jogadores da liga atualmente. Por serem de posições diferentes, eles se complementam em quadra - opinou Rodrigo Alves.

Expectativa para os brasileiros na NBA

Montagem NBA

Os brasileiros na NBA (NBAE/Getty Images/AFP/Divulgação)

Nesta temporada, apenas quatro brasileiros estão presentes na NBA. Aos 37 anos, Nenê renovou contrato com o Houston Rockets por mais um anos e vai continuar sua consistente história na liga. Após quatro temporadas no Utah Jazz, Raulzinho assinou com o Philadelphia 76ers. Aos 24 anos, Bruno Caboclo fez bons jogos com Grizzlies na última temporada e pode ganhar mais espaço nesta nova edição. Pivô do Bulls e com passagens pela D-League, Cristiano Felício somou poucos minutos na última temporada.

Leia também: Ex-atleta da NBA morre após ser baleado na porta de casa, nos EUA

- A expectativa maior é por Bruno Caboclo, que tem tudo para arrebentar nesse ano, já que o Memphis não vem pressionado. Como desempenho como um time, minha expectativa maior é pelo Raulzinho, que joga na boa equipe do Sixers, apesar da pouca minutagem que deve ter. Me surpreendi com a renovação do Nenê por mais uma temporada. Acho que a chegada do Westbrook e a real possibilidade de ser campeão mexeram com ele. O Felício pode perder espaço pela chegada de novos atletas em Chicago e o estilo de jogo versátil da NBA - encerrou Bulgarelli.

    Leia tudo sobre: NBA