Tamanho do texto

Influenciado pelas filhas e pela mulher, o armador do Golden State Warriors acredita que o problema salarial dos EUA precisa ser resolvido no basquete

Stephen Curry posa com a família depois de mais um título com o Golden State Warriors
Getty Images
Stephen Curry posa com a família depois de mais um título com o Golden State Warriors

No Dia Internacional da Igualdade Feminina, o armador do Golden State Warriors , Stephen Curry, publicou uma carta aberta no site The Players Tribune sobre a influência das mulheres em sua vida e como é importante a igualdade de gêneros no esporte.

Leia também: Jogador da NFL descobre doença rara e desfalca o Dallas Cowboys

Curry é casado há sete anos com Ayesha, atriz e autora de livros de culinária. Juntos os dois têm três filhos: Riley de 06 anos, Ryan de 03 e o recém-nascido Canon de um mês.

O armador começa seu texto descrevendo uma conversa com sua filha mais velha, Riley, sobre o que ela seria quando crescesse e ela responde “jogadora de basquete cozinheira”. Uma mistura das profissões de seus pais. Curry diz ser muito orgulhoso da filha se inspirar em sua trajetória e cita a mãe como sua maior inspiração.

Sonya abriu sua própria escola em Lake Norman, a Christian Montessori School. Stephen a define como “uma mulher incrível e ferozmente honesta”. Toda a exemplificação de figuras femininas em sua vida para dizer que ele acredita ter recebido uma educação sobre “o que significa ser mulher na América”.

Ele diz que por causa das filhas, a ideia de igualdade de gêneros se tornou mais pessoal “eu quero que nossas meninas cresçam sabendo que não há fronteiras que possam ser colocadas em seus futuros, ponto final”, escreveu o atleta.

Curry também citou que, não somente no Dia Internacional de Igualdade Feminina, mas todos os dias, é importante lutar para fechar a lacuna salarial nos EUA. Segundo ele a diferença nos salários manda uma mensagem errada a sociedade sobre quem as mulheres são, como são valorizadas e quem elas podem ou não podem se tornar.

Leia também: A luta de boxe mais rápida da história durou um segundo e não teve golpes

A Liga de Basquete Americana, NBA , figura entre uma das que mais há disparidade entre os salários de homens e mulheres. Os jogadores ganham em média 100 vezes mais do que as atletas que disputam a WNBA – liga feminina de basquete dos EUA.

Em 2017, a grande estrela do basquete americano, LeBron James, arrecadou cerca de 86 milhões de dólares entre salário e patrocínios. Segundo estudo da Forbes , o teto salarial da WNBA é de 75 milhões de dólares. O Yahoo Sports chegou a fazer um levantamento que indica que um juíz da liga masculina ganha em torno de 150 mil a 500 mil dólares.

'Acampamento Curry' para meninas

Stephen Curry no meio das 200 meninas que participaram de acampamento de basquete
Chris Leach/SC30
Stephen Curry no meio das 200 meninas que participaram de acampamento de basquete

Stephen Curry diz durante o texto que, na semana passada, organizou um acampamento de basquete somente para garotas. Foram mais de 200 meninas que se envolveram em treinamentos e tiveram palestras com mulheres de sucesso nos segmentos de esportes e negócios.

“O acampamento era incrível. Eu nunca vi um grupo mais envolvido de crianças. Em todo acampamento de garotos que já estive sempre tem os que fazem baderna. Mas esse acampamento, com garotas, elas estavam muito envolvidas. Me paravam para perguntar como eu treinava quando era criança e se eu poderia dar uma olhada na forma delas. Era especial”, cita o jogador.

A ideia do armador do Golden State é tornar o acampamento um projeto anual. “Dessa forma, podemos chegar a um lugar onde o jogo das mulheres não é basquete feminino. É apenas basquete. Jogado por mulheres e celebrado por todos”.

Para fechar seu depoimento, Curry deixa uma mensagem inspiradora “É 2018 – a escola acabou. É hora de ir trabalhar”.  Leia o texto na íntegra (em inglês).

    Leia tudo sobre: NBA