Tamanho do texto

Duas vezes campeão da liga norte-americana de basquete, Wilt estabeleceu recorde pelo então Philadelphia Warriors contra o New York Knicks

O dia 2 de março de 1962 marcou para sempre a vida de um dos maiores jogadores da NBA, Wilt Chamberlain. Foi neste dia que o pivô do então Philadelphia Warriors (hoje Golden State Warriors) fez incríveis 100 pontos em uma partida. A vítima foi o New York Knicks, pela temporada regular de 1961-62 da liga norte-americana.

Leia também: Ex-jogador do Rockets é nomeado presidente da Federação de Basquete da China

Engana-se quem pensa que esta foi uma noite atípica, já que Wilt Chamberlain havia, três meses antes, marcado o recorde de 78 pontos em um jogo, o que já era considerado absurdo. Além disso, as médias de Wilt naquela temporada foram de 50.4 pontos e 25.7 rebotes, muito acima de qualquer outro jogador já visto. No fim de 1961-62, anotou 4.029 pontos.

Wilt Chamberlain segura placa feita a mão após marcar incríveis 100 pontos em um só jogo
Reprodução
Wilt Chamberlain segura placa feita a mão após marcar incríveis 100 pontos em um só jogo

Na partida dos 100 pontos, Chamberlain teve aproveitamento de 36-63 nos arremessos de quadra, 28-32 nos lances livres e fez 59 pontos somente no segundo tempo da partida (23, no primeiro período, 18 no segundo, 28 no terceiro e 31 no último), sendo que a última cesta veio a 46 segundos do final. A partida terminou com vitória do Warriors sobre o Knicks por 169 a 147.

Leia também: Ex-jogador da NBA é acusado de homofobia em Israel

Ele praticamente não saiu de quadra naquela temporada. Sua média foi de 48.5 minutos, isso porque houve dez prorrogações em sete jogos o que permitiu essa marca, já que uma partida tem ao todo 48 minutos.

Outros recordes

Chamberlain é dono de quatro das cinco maiores pontuações da história da NBA. Fez 78 pontos contra o Los Angeles, e 73 outras duas vezes. O intruso nessa lista é outro monstro: Kobe Bryant em seu jogo de 81 pontos contra o Toronto Raptors, em 2006.

No mesmo mês do jogo de 100 pontos, fez 67, 65, 61 e 58 em outras partidas. Em toda sua carreira, ultrapassou a marca de 60 pontos em 32 oportunidades. Kobe Bryant é o segundo nesse critério, com seis jogos acima dos 60, Michael Jordan tem cinco e o restante da NBA, 23.

O gigante de 2,16m foi duas vezes campeão da NBA (1967 e 1972), quatro vezes o MVP da temporada (1960, 1966, 1967 e 1968), MVP das finais de 1972, esteve presente no All-Star Game em 13 oportunidades (de 1960 a 1969 e de 1971 a 1973). Em sua segunda temporada teve médias de 38.4 pontos e 27 rebotes, e se tornou o primeiro jogador a alcançar a marca de 3.000 pontos e 2.000 rebotes.

Leia também: Saiba quais são os dez jogadores que mais ganham na NBA

Além disso, o pivô, nos playoffs de 1962, chegou a incrível média de 50 pontos contra o Celtics liderado por Bill Russell. Em uma outra partida contra o Boston, nos playoffs de 1967, chegou a um quadruplo-duplo, mas não oficial. Foram 24 pontos, 32 rebotes, 13 assistências e 12 tocos, mas naquela época os tocos não contavam como estatística oficial.

Wilt Chamberlain ainda conduziu o Lakers ao primeiro título da NBA, em 1972 e no jogo cinco das finais terminou com 24 pontos, 29 rebotes, oito assistências e oito tocos. A camisa número 13 foi aposentada por Golden State Warriors, Philadelphia 76ers e Los Angeles Lakers em sua homenagem. Um dos maiores jogadores de todos os tempos - e também polêmico - morreu aos 63 anos, em 12 de outubro de 1999, mas segue vivo na memória dos fãs de basquete e na história do esporte.

    Leia tudo sobre: NBA