Estatua é jogada no rio por manifestantes
Reprodução
Estatua é jogada no rio por manifestantes

O piloto de Formula 1, Lewis Hamilton , aprovou a atitude dos manifestantes antirracistas que jogaram no rio Avon, em Bristol, na Inglaterra, a estátua de Edward Colston , comerciante de escravos durante o século XVII. A peça estava no local desde 1895.

O hexacampeão usou suas redes sociais para celebrar a atitude.

Leia mais: Em carta, Cafu fala sobre morte do filho: "Perdi ele em meus braços"

“A estátua do mercador de escravos, Edward Colston, sendo derrubada. Nosso país homenageou um homem que vendia escravos africanos. Todas as estátuas de homens racistas que fizeram dinheiro vendendo outros seres humanos deveriam ser derrubadas. Qual a próxima? Eu desafio os governos ao redor do mundo a realizar essas mudanças e a remover pacificamente estes símbolos racistas", escreveu.

Ainda em publicação, o piloto lembrou do histórico de Colston. “Edward Colston era um monstro que comprava, vendia e comercializava africanos, seres humanos, e os forçava a escravidão até a morte. Ninguém que fez isso deve ser honrado. Foi e é terrorismo hoje e antes. Ele nunca deveria ter uma estátua. Tenho orgulho dos ativistas e organizadores de Bristol, no Reino Unido, que derrubaram isso. Coloquem todos para baixo. Em toda parte. Eu apoio isso", afirmou Hamilton, que é único piloto negro da F-1.

Vale lembrar que Hamilton foi um dos primeiros atletas a opinar sobre a morte de George Floyd , o homem negro morto por um policial branco, nos Estados Unidos. Ele também criticou a falta de apoio de colegas de profissão. 

    Veja Também

      Mostrar mais