Tamanho do texto

"Ter essa oportunidade aqui, logo depois do GP da Hungria, foi algo muito especial e sou muito agradecido à Renault", disse o polonês de 32 anos

Robert Kubica, após seis anos, voltou a pilotar um carro de Fórmula 1, no caso, um Renault
Reprodução/Twitter/RenaultSportF1
Robert Kubica, após seis anos, voltou a pilotar um carro de Fórmula 1, no caso, um Renault

Após seis anos, o piloto polonês Robert Kubica, 32 anos, voltou a guiar um carro atual da Fórmula 1 durante a sessão de testes coletivos na Hungria nesta quarta-feira. Com sua Renault , ele marcou o sétimo tempo do dia, com 1m19s681, em dia que teve a liderança da Ferrari de Sebastian Vettel.

Leia também: Sebastian Vettel vence GP da Hungria, e Raikkonen completa dobradinha da Ferrari

"Fiz uma coisa que considerava improvável. Mas, os últimos testes antes desse que fiz aumentaram a confiança em mim mesmo e, a partir daquele momento, eu esperei ter essa chance e testar o carro de 2017", disse Robert Kubica lembrando dos testes que fez recentemente com carro de outra temporada.

Torcedores mandam mensagem de apoio a Robert Kubica
Reprodução/Twitter/F1
Torcedores mandam mensagem de apoio a Robert Kubica

"Ter essa oportunidade aqui, logo depois do GP da Hungria, foi algo muito especial e sou muito agradecido à Renault por ter me dado essa possibilidade de poder andar em um carro da F1. Sei que precisarei me readaptar muitas coisas, mas depois, de maneira gradual, tentarei andar o mais rápido possível", acrescentou.

Leia também: Pilota de 19 anos quer provar que mulheres podem, sim, competir na F1

Day 2 for #BudaTest… And it’s Robert #Kubica at the wheel of the R.S.17!

Uma publicação compartilhada por Renault Sport Formula One Team (@renaultsportf1) em

Relembre o caso

Leia também: Senna e Schumacher já protagonizaram batidas propositais na Fórmula 1; relembre

Robert Kubica está fora da Fórmula 1 desde 2011, quando sofreu um acidente em uma prova de automobilismo na pré-temporada da categoria. Com graves lesões, chegou a ser cogitado que ele sequer poderia voltar a dirigir. No entanto, agora, o polonês é até cogitado a ser o piloto titular da Renault em 2018.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas