Tamanho do texto

Ross Brawn disse que foi mal interpretado em declarações à BBC, mas tem esperança de que o alemão ainda possa se recuperar

Michael Schumacher sofreu grave acidente de esqui em 2013
Divulgação
Michael Schumacher sofreu grave acidente de esqui em 2013

Em entrevista recente para BBC, Ross Brawn, ex-diretor técnico da Benetton e da Ferrari, disse que Michael Schumacher apresentava "sinais de melhora"  em seu estado de saúde, animando os fãs do ex-piloto alemão, que sofreu um grave acidente de esqui em dezembro de 2013 e desde então vive uma luta diária pela vida.

Agora, em conversa com a reportagem do jornal The Guardian, Brawn disse que foi mal interpretado. "Eu o visito e rezo para que um dia ele se recupere. Minhas declarações foram colocadas como se eu tivesse dito isso, mas eu não disse que Schumacher está melhorando. A família está tratando seu estado de saúde com privacidade e tenho de respeitar isso. Assim, não quero comentar sobre a sua condição", disse o amigo do alemão.

"Além disso, temos esperanças de vê-lo, em algum momento no futuro, como sempre conhecemos", completou Ross Brawn.

E mais:  Schumacher "poderia estar trapaceando" na temporada em que Senna morreu

Amigo íntimo de Schumi, Brawn trabalhou com o heptacmapeão mundial de Fórmula 1 na Benetton e na Ferrari, onde tinha estreia relação com o piloto. "Esse acidente foi muito chocante para nós e terrivelmente traumático para a família. Michael era forte e, durante sua carreira no automobilismo, só quebrou uma perna. A ironia pelo acidente acontecer durante uma vida tranquila, quando já havia se aposentado, é terrível", disse.


Seu estado de saúde é sigilo absoluto

Felix Damm, advogado da família de Schumacher e que sempre está em contato com o ex-piloto, contou à Justiça alemã nos últimos meses que ele "infelizmente, não pode caminhar" nem com o auxílio de médicos e terapeutas , contrariando reportagem da revista "Buntle", que divulgou que ele havia caminhado e levantava um dos braços com a ajuda dos terapeutas.

Ainda na mesma época, a porta-voz oficial da família, Sabine Kehm, informava que o "relatório apresentado não era verdadeiro" e que "tamanha especulação é irresponsável porque dá falsas esperanças para muitas pessoas envolvidas".

Michael Schumacher sofreu um grave acidente de esqui nos alpes franceses no dia 29 de dezembro de 2013, batendo a cabeça nas pedras e ficando internado em coma induzido por muitos meses, passando por diversas cirurgias nesse período. Desde setembro de 2014, a família o levou para casa, onde ele recebe acompanhamento e tratamento 24 horas por dia. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas