Tamanho do texto

Willi Weber era empresário de Schumacher quando o alemão conquistou o primeiro de seus sete títulos na Fórmula 1, há exatos 25 anos; confira mais

Michael Schumacher arrow-options
Autosport / Reprodução
Michael Schumacher com Willi Weber, seu ex-empresário

Willi Weber, ex-empresário de Michael Schumacher, contou em entrevista ao jornal alemão ‘Express.de’, que crê que a família do ex-piloto tenha medo de que ele torne a situação do heptacampeão da Fórmula 1 pública.

Leia também: Esposa de Schumacher dá rara informação sobre o estado de saúde do ex-piloto

Schumacher , hoje com 50 anos, está em coma desde 2013 após sofrer um acidente de esqui, na França. O agente não tem muito contato com o ex-piloto, então não sabe muito sobre seu atual estado de saúde, mas diz que a esposa do alemão, Corinna, blinda Michael.

Leia também: Amigo de Schumacher quer levar ex-piloto para assistir uma corrida de Fórmula 1

"Eu sei que Michael foi atingido de forma muito forte, mas infelizmente, não fez muito progresso. Gostaria de saber o que ele estava fazendo, se consegue apertar mãos ou mexer o rosto, mas isso é tudo proibido pela Corinna", disse Weber.

"Ela provavelmente tem medo que eu entenda o que está acontecendo e conte a verdade. Eu ainda creio na recuperação do Michael porque sei que ele é um lutador. Se tiver a chance, ele agarrará. Isso não pode ser o fim. Rezo por ele e estou convencido de que o veremos novamente", completou.

Willi era empresário do alemão quando ele conquistou seu primeiro título da Fórmula 1, há 25 anos. Ele relembrou o clima de apreensão e a festa após a batida de Damon Hill, que posteriormente rendeu o campeonato.

Confira fotos da carreira de Schumacher:

Leia também: Médico de Michael Schumacher nega tratamento: "Não faço milagres"

"Estava nos boxes da Benneton com Corinna e Flavio Briatore. Para nós, era claro. Com aquilo, Hill era campeão do mundo, mas ele subitamente ficou lento e veio para os boxes. Enquanto os mecânicos da Williams freneticamente tentavam colocar o carro de volta na pista, eu estava mais nervoso do que nunca. Quando ele teve que desistir, toda a pressão acabou, lágrimas caíram. Na cerimônia, chorei bastante", disse o ex-empresário de Schumacher .