Como chegam os brasileiros para última etapa do Mundial de surfe antes da final
Lance!
Como chegam os brasileiros para última etapa do Mundial de surfe antes da final


O circuito mundial da World Surf League (WSL) é o campeonato de surfe mais prestigiado do mundo. E os brasileiros seguem dando show nas mais diferentes etapas. No entanto, restando apenas uma prova para a grande decisão, chegou a hora da verdade para a Brazilian Storm.

FILIPE TOLEDO

Natural de Ubatuba, o brasileiro está no topo do ranking mundial e já não pode ser alcançado. Com 53,360 pontos, Filipe está garantido entre os cinco melhores e, consequentemente, na grande decisão em Trestles. O surfista venceu as etapas de Bells Beach e de Saquarema, além de ter conseguido mais três vices.

ÍTALO FERREIRA

Ítalo é mais um brasileiro que chega forte para as finais. Apesar disso, ele ainda não está garantido na decisão, já que está com 39,130 pontos, cerca de quatro mil a menos que o japonês Kanoa Iagarashi, sexto colocado. Um bom resultado na etapa de Teahupo'o, no entanto, garante uma vaga na final em Trestles. O surfista ainda não venceu nenhuma prova nesta temporada.

MIGUEL E SAMUEL PUPO

Os irmãos Pupo também buscam uma vaga na grande decisão, embora corram por fora na disputa. No momento, Miguel ocupa a nona posição, com 30,185 pontos, cerca de seis mil a menos que o primeiro dentro da zona de classificação, Griffin Colapinto. O brasileiro precisa de um excelente resultado e torcer por tropeços dos rivais.

+ Gabriel Medina abre o jogo e aponta 'retorno próximo' ao surfe

A situação de Samuel Pupo é ainda mais complicada. O brasileiro está na 11ª colocação, com 29,910 pontos, bem parecido com o irmão. O esquema é o mesmo: vencer a etapa do Taiti e contar com resultados paralelos favoráveis.

GABRIEL MEDINA E MAIS BRASILEIROS

Principal nome da Brazilian Storm, Gabriel Medina não está nem perto de se classificar para a final. O surfista brasileiro, no entanto, não participou da metade das etapas desta temporada , com intuito de cuidar da saúde mental. Quando esteve na água, conseguiu dois bronzes, mas se lesionou em Saquarema e só deve voltar em 2023.

Caio Ibelli, Jadson André e Yago Dora também participaram do circuito, mas não conseguiram resultados expressivos. Os dois últimos, inclusive, também já estão eliminados, com pontuação similar a de Medina, que tem 15,890 pontos em três etapas.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários