Luís Castro lamenta saída de Marçal e explica instabilidade defensiva do Botafogo: 'O lado ficou fragilizado'
Lance!
Luís Castro lamenta saída de Marçal e explica instabilidade defensiva do Botafogo: 'O lado ficou fragilizado'


O técnico Luís Castro voltou a ter problemas para montar o Botafogo . Quando conseguiria repetir a escalação do último jogo, o português viu o meia Eduardo não estar apto por causa de uma febre. Com menos de quinze minutos, Marçal também teve que deixar o campo. Diante disso, o comandante lamentou tantos problemas neste início no comando da equipe e explicou a instabilidade defensiva.

- Faltou ali ( no lado esquerdo) um jogador que é extremamente importante para a equipe. Já tinha nos faltado o Eduardo e nós perdemos dois jogadores antes dos quinze minutos de jogo. Um antes do jogo e outro no decorrer nos minutos iniciais (Marçal). Sabemos que o Marçal se comunica com Jeffinho e Mezenga, que está ao lado dele e é fundamental - explicou, e em seguida emendou:

+ Confira e simule a tabela do Campeonato Brasileiro

- São dois meninos que embora tenham qualidade, precisam de orientação. Quando sai o Marçal, o lado ficou fragilizado. Não pelo Hugo, mas pela forma como o Marçal se comunica. O Lucas Fernandes também encontrava outros caminhos para chegar ao ataque, fez um jogo muito bom, mas não estava naquela zona em determinados momentos. Foi um problema não sermos mais sólidos nos jogadores que fecharam aquele lado - acrescentou.

Apesar dos problemas, Luís Castro acredita que a equipe tenha tido uma atuação positiva contra um bom adversário. Para o treinador, a linha defensiva não tem tido estabilidade ao longo do campeonato em um time em formação.

- Essa instabilidade defensiva tem a ver com a linha. Agora teve o Marçal, já teve o Hugo, o Cuesta, o Saravia. Nunca fomos uma linha estável ao longo de vários jogos do campeonato. Isso é fundamental para estabilizar. Hoje, nós fizemos um jogo positivo e aceitável. Gosto de me pronunciar depois de ver o jogo pela segunda vez. Mesmo assim, sai com a sensação de que foi um jogo competitivo - analisou:

- Quisemos muito ganhar o jogo e isso manifestou-se ao longo do jogo. A linha tem estado sem estabilidade. Estamos em formação, sai e entra e mais uma vez isso aconteceu. Espero que o futuro nos dê paz. Não é à toa que outras equipes tenham 30 jogadores no mesmo nível - ressaltou.

+ ATUAÇÕES: Lucas Mezenga falha em revés do Botafogo para o Corinthians; Hugo entra mal e concede espaço

O Alvinegro volta a campo no dia 6, próximo sábado, para medir forças com o Ceará, às 16h30, no Nilton Santos. A partida será válida pela 21ª rodada do Campeonato Brasileiro, a segunda do returno.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários