Longe de conciliação, Luva de Pedreiro precisa depositar 30% de sua renda em juízo
Lance!
Longe de conciliação, Luva de Pedreiro precisa depositar 30% de sua renda em juízo


Ainda sem acordo com Allan Jesus , Iran Ferreira, o Cara da Luva de Pedreiro, é obrigado a fazer depósitos mensais em juízo de 30% dos seus rendimentos ao seu ex-emprésario. Segundo informações do portal 'UOL" e confirmadas pelo LANCE!, o influencer deve apresentar nos autos um comprovante de suas receitas onde será descontado o respectivo percentual, até que se atinja R$ 5,2 milhões, valor da multa rescisória com o ex-agente.

+ Clube da Série A se aproxima de banqueiro: saiba o time do coração de bilionários brasileiros

Esta medida faz parte do acordo contratual assinado entre o Luva de Pedreiro e Allan Jesus, seu ex-empresário, em fevereiro deste ano. Contudo, o documento é contestado pela defesa de Iran, que alega incapacidade por parte do seu cliente em compreender os termos do contrato, já que não contou com um suporte de um advogado antes da assinatura.

A ação tramita na 2ª Vara Cível da Barra da Tijuca, bairro da Zona Oeste do Rio de Janeiro. Mensalmente, Luva terá que prestar contas de quanto embolsou, incluindo os contratos assinados sob a nova gestão do influenciador, composta por Falcão, ex-jogador de futsal, e os empresários Mozyr Sampaio e Marcelo Seiroz, o Batata. Caso Iran Ferreira não deposite os valores no prazo estipulado (quinto dia útil do mês), o influnecer pode ter as contas pessoais bloqueadas.

+ Luva de Pedreiro: há explicação jurídica para anulação de contrato? Advogados opinam

A determinação do pagamento dos 30% da receita do Luva de Pedreiro foi pedida pelo juiz do caso, Mário Cunha Olinto Filho, atendendo à petição feita pelos advogados de Allan Jesus.

A defesa de Iran Ferreira argumenta que não há certeza se a indenização é justa e que a imposição é extremamente controversa, classificando a multa de R$ 5,2 milhões como "desproporcional" e "uniliteral". Os advogados do jovem relatam que "não se pode determinar penhora de valores para pagamento de obrigação incerta, tratando-se de medida ilegal".

AUDIÊNCIA SEM ACORDO

Na última terça-feira, ocorreu a 1ª audiência de conciliação entre as partes, na qual Iran não participou de maneira direta. Foram feitas, ao todo, três propostas de acordo, sendo uma de cada lado, além da sugestão da magistrada. Nenhuma delas foi aceita.

Allan Jesus propôs o valor de R$ 20 milhões para encerrar a briga. Pedida essa que já foi rejeitada pelos novos empresários de Luva de Pedreiro , em outra oportunidade.

+ Saiba o salário de Luva de Pedreiro e veja detalhes do novo contrato com a empresa de Falcão

Plínio Lemos Jorge, advogado de Iran Ferreira, pediu pagamento integral a Allan do valor dos contratos celebrados até dia 21 de junho, com renúncia à multa e transferência das empresas criadas para gerir a marca 'Luva de Pedreiro'.

A defesa do influencer revela que o jovem ainda não recebeu repasses dos contratos feitos na gestão de Allan Jesus. Com isso, não tem capital suficiente no momento para executar o pagamento da dívida e solicitou gratuidade no processo. A pedida foi negada, incialmente. O processo continua tramitando e vai prosseguir na etapa da produção de provas.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários