Eduardo Brock exalta confiança de Paulo Pezzolano: 'enxergou que eu poderia crescer'
Filipe Sodré e Guilherme Novais
Eduardo Brock exalta confiança de Paulo Pezzolano: 'enxergou que eu poderia crescer'


Há um ano e meio no Cruzeiro, Eduardo Brock cultiva uma história de superação. Muito criticado em 2021, o zagueiro se tornou um dos principais pilares da equipe de Paulo Pezzolano na atual temporada, e não poupa agradecimentos ao técnico por sua evolução.

Em entrevista exclusiva para o LANCE!/Valinor Conteúdo, Brock falou sobre o seu crescimento em 2022 e a contribuição de Paulo Pezzolano para isso, comentou sobre a entrega dos jogadores do Cruzeiro na atual temporada, explicou detalhes sobre sua função e sobre o funcionamento do esquema de três zagueiros, e mais.

P: O que mudou desde sua chegada ao Cruzeiro? Na temporada passada, tínhamos um zagueiro criticado. Hoje, o que vemos é um apoio de grande parte da torcida. Qual a parcela de contribuição do Pezzolano nessa evolução?

R: O Cruzeiro, clube, vive um ótimo momento. Isso se reflete no desempenho de cada atleta. Sei que fui criticado, mas em função de muito trabalho e dedicação, do entendimento do Paulo, que enxergou a minha qualidade e do clube, que acreditou em mim e renovou o meu contrato, hoje posso retribuir com um bom futebol. É gratificante ver que a opinião de alguns torcedores e alguns membros da imprensa mudou, mas sei que preciso continuar evoluindo. O Paulo tem uma parcela de responsabilidade grande nisso. Enxergou que eu poderia crescer. Agradeço bastante ao Paulo Pezzolano pela evolução do zagueiro Eduardo Brock em 2022.

P: Na partida contra o Náutico fora de casa, você destacou um “esforço além do normal” exercido pelo time do Cruzeiro para chegar à vitória. Na atual temporada, além da melhora técnica, é possível perceber esse esforço coletivo do elenco, que impacta diretamente na melhora dos resultados. Quais fatores você acha que foram importantes para essa mudança nos ânimos do clube?

R: Com uma intensa sequência de jogos, é preciso haver uma grande entrega dos jogadores. O elenco é formado por atletas que querem algo a mais, desejam evoluir e também trabalham pelo crescimento do clube. Isso é mérito de quem formou o grupo. Estarmos bem fisicamente também faz uma enorme diferença.

P: Com o esquema de três zagueiros montado por Pezzolano, o Cruzeiro tem mostrado grande solidez defensiva, sofrendo pouquíssimos gols na Série B até agora. Por que você acredita que esse esquema deu tão certo, e quais as diferenças que você sente em relação a jogar com uma formação de dupla na zaga?

R: O esquema de três zagueiros deu certo pela característica dos jogadores de defesa e também pela contribuição do restante do time, que executa a marcação/pressão de forma exemplar. Já atuar com apenas dois zagueiros, é apenas uma variação do sistema tático, o que podemos fazer com naturalidade durante os jogos.

P: De 2021 para cá, vimos uma mudança tática na sua função em campo. Agora, temos um zagueiro que participa da construção ofensiva, oferecendo apoio aos alas e chegando ao ataque. Qual o grande desafio de exercer essa função?

R: Hoje, nós zagueiros temos uma participação ofensiva importante. Vemos o jogo de frente. Notamos que os adversários já começaram a nos marcar e estamos criando alternativas.

P: Como um dos capitães do Cruzeiro, qual a expectativa para a próxima temporada? Existe uma "cobrança" para que o time esteja bem após um possível acesso, já que mostra o melhor futebol da Série B até aqui?

R: Não trabalhamos com a perspectiva imediata de acesso, até porque ainda estamos em busca do nosso objetivo, que não foi conquistado. O futebol é imprevisível, portanto, focamos jogo a jogo. Há muita coisa para acontecer nesta temporada. Vamos jogando, fazendo o nosso melhor e aí certamente chegaremos mais fortes em 2023. E tomara, com a nossa meta conquistada.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários