Em card cheio de nocautes, Silvio Pantera fatura cinturão peso-pesado no Rio Open DC Pro 2
TATAME
Em card cheio de nocautes, Silvio Pantera fatura cinturão peso-pesado no Rio Open DC Pro 2


Realizado no último sábado (16), o Rio Open DC Pro 2 reuniu disputas de Jiu-Jitsu - Gi & No-Gi -, Muay Thai, MMA amador e profissional na Arena Carioca 3, no Parque Olímpico do Rio de Janeiro. O evento aconteceu durante todo o dia, com destaque para a parte de MMA profissional, que contou com quatro combates - todos terminando em nocaute ou nocaute técnico. Na luta principal, Silvio Pantera despachou Angelo Lomboni no terceiro round, faturou o cinturão peso-pesado e, de quebra, somou a sua 11ª vitória na modalidade.

- Primeiramente, eu queria agradecer a Deus. Quem me acompanha sabe da minha história, que houve uma injustiça comigo, e agora estou tentando retomar minha vida como era antes. Essa vitória vai pra ele (Deus) e toda a minha família, amigos, alunos e fãs. Cito aqui também o Daniel Cabral, que acreditou no meu trabalho. Sem ele, muitos atletas não conseguiriam se profissionalizar - disse Silvio, que ainda completou:

- Agora vou descansar e conversar com meus treinadores sobre o próximo passo em relação ao cinturão. Quero chegar no topo, competir com os melhores, então treino para isso e estarei pronto para quem vier, só vem preparado - avisou o campeão dos pesados.

Silvio Pantera, vale lembrar, foi preso injustamente em 2016 por suspeita de tentativa de homicídio e roubo majorado no Rio. O lutador acabou solto somente em maio deste ano, quando advogados da ONG Innocence Project Brasil - em conjunto com sua esposa - encontraram ilegalidades no processo, inclusive de indução da vítima ao reconhecimento.

No co-main event, Levi Bebê Monster precisou de apenas um round para nocautear Cristiano Vicente após encaixar um golpe brutal de direita, em sua estreia como profissional. Antes, Joshuah Magalhães derrubou Francisco Pitbull com uma bomba de esquerda e completou o serviço no ground and pound, se mantendo invicto no MMA - agora com três triunfos. Já na abertura do card, Marcelo Gaúcho superou Carlos Henrique Silva por nocaute técnico.

Ao todo, o Rio Open DC Pro 2 teve dez disputas de Jiu-Jitsu – Gi & No-Gi -, dez de Muay Thai, 40 de MMA amador e quatro de MMA profissional. O MMA amador, vale citar, foi um caso à parte, valendo também como a segunda etapa do Ranking Estadual de MMA amador – organizado pela FMMAD-RJ (Federação de MMA Desportivo) em parceria com a CBMMAD (Confederação Brasileira de MMA Desportivo).

Responsável pelo evento, Daniel Cabral celebrou o crescimento do Rio Open DC Pro, que teve sua estreia em novembro do ano passado, e citou os duelos empolgantes da segunda edição: - Foi tudo sensacional. Não tenho palavras para descrever, a cada ano a gente se supera, não só no quesito estrutura, mas também no nível das lutas. Na primeira edição tivemos uma luta principal espetacular, e no Rio Open DC Pro 2 tive novamente o prazer de fechar o card com chave de ouro - afirmou Daniel, que completou:

- Optamos por colocar o Campeonato Carioca de MMA amador, válido pela segunda etapa do Ranking Estadual de MMA amador, dentro do Rio Open DC Pro 2, então acabou que ele ocupou uma parte muito grande da nossa programação, com 40 combates. Por outro lado, isso significa que os atletas estão acreditando no trabalho, no empenho em mudar o cenário do MMA amador para melhor.

RESULTADOS:

Rio Open DC Pro 2
Arena Carioca 3, no Rio de Janeiro (RJ)
Sábado, 16 de julho de 2022

MMA profissional

Silvio Pantera derrotou Angelo Lomboni por nocaute técnico no 3R
Levi Bebê Monster derrotou Cristiano Vicente por nocaute no 1R
Joshuah Magalhães derrotou Francisco Pitbull por nocaute técnico no 1R
Marcelo Gaúcho derrotou Carlos Henrique Silva por nocaute técnico no 1R

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários