Diego Ribas exalta trajetória no Flamengo e faz apelo à torcida: 'Vamos aplaudir mais'
Lance!
Diego Ribas exalta trajetória no Flamengo e faz apelo à torcida: 'Vamos aplaudir mais'


Na coletiva de imprensa em que anunciou que deixará o Flamengo no fim do ano, Diego Ribas comentou sobre a trajetória de seis anos no clube carioca. Alvo de críticas da torcida, o camisa 10 viveu altos e baixos, mas considerou a passagem vitoriosa e exaltou a relação que criou com o Rubro-Negro.

+ Quem chega e quem sai? Confira o vaivém do mercado no Flamengo

- Foi maravilhosa. Difícil até explicar em palavras. Cheguei aqui realizado, mas a etapa do Flamengo foi como se tudo que eu passei nas experiências anteriores eu tivesse que colocar em prática aqui. Gestão, liderança, força mental, técnica. Fui campeão brasileiro com 17 anos de meia ofensivo. Aos 36 anos fui campeão novamente, no mesmo estádio, mas como volante. Minha relação com o Flamengo foi assim, de alegrias, mas me trouxe dificuldades e ensinamentos. Meu filho já me viu ser ovacionado, já me viu ser vaiado, já me viu sair do estádio chorando. Mas nunca me viu desistir. Eles participaram dessa jornada e isso é muito rico. E foi o Flamengo que proporcionou tudo isso. É um privilégio vestir essa camisa. Estou alegre e feliz para esses últimos jogos.

- Ter participado de todo esse processo foi um grande prazer. Toda história tem a colaboração de muitas pessoas. Teve gente que não esteve aqui para levantar o troféu, mas sei que nos colocaram em condições daquilo acontecer. É preciso respeitar os processos. Tem que dar continuidade a algo que não foi você que iniciou, passar por cima das vaidades. Flamengo soube somar forças para construir algo muito sólido. Meu coração é muito grato, passei por momentos difíceis, mas viver isso me deu a propriedade para dizer que muitas coisas foram feitas e o objetivo foi alcançado. Conquistar títulos e sempre se manter competitivo. Assim o Flamengo está sempre no topo. A ideia era essa.

+ Confira todas as declarações de Diego Ribas na coletiva

Aos 37 anos, Diego está no Flamengo desde julho de 2016 e acumula 273 jogos, 44 gols e 10 títulos com a camisa rubro-negra: Libertadores (2019), dois Brasileiros (2019 e 2020), duas Supercopas do Brasil (2020 e 2021), uma Recopa Sul-Americana (2020) e quatro estaduais (2027, 2019, 2020 e 2021).

APELO À TORCIDA DO FLAMENGO

Outro ponto importante da entrevista coletiva foi a visão de Diego sobre a postura da torcida com alguns jogadores do elenco. O meia criticou as vaias sofridas por Arão e Vitinho recentemente e fez um pedido para que os torcedores aplaudam mais nas arquibancadas.

- Falar da torcida é maravilhoso. São fundamentais. Jogar bem, ser reconhecido, estádio gritando seu nome...tivemos altos e baixos, momentos muitos difíceis. O que seria da minha história sem esses momentos? Tentativa de agressão, meus filhos já ouviram graça, minha esposa atacada nas redes sociais. Alguns momentos passa do tom. Nossa sociedade vive momento de descontrole, insatisfação constante. Na vitória se xinga mais o adversário do que se celebra. Eu não concordo. Em relação a nossa equipe, situações passando do limite.

+ Confira a tabela do Brasileirão e simule os resultados

- Arão 370 jogos, 10 títulos, entrou em campo ganhando de 4 a 0 e é vaiado. Vitinho no último jogo mal entrou e foi vaiado. É normal? Para mim, não é. Amo de coração a torcida, mas vamos refletir. Vamos aplaudir mais. Não vamos ganhar sempre. Como descarta um jogador como Arão, Vitinho? Ser persistente é quase uma afronta.

- Será que um cara veste essa camisa tantas vezes porque é simpático? Se consegue isso com muito esforço, trabalho, vamos refletir sobre isso. Se gosta ou não, tem que respeitar. Vou sempre me posicionar. Tentaram me agredir, fiz o gol e fui abraçar eles (torcedores). Se puder aplaudir e gritar meu nome, vou adorar. Se está vaiando um jogador, está me vaiando também, é meu amigo ali. A vaia constante, inexplicável -

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários