ANÁLISE: Palmeiras vence, mas se dá conta da falta que Rony tem feito
Alexandre Guariglia
ANÁLISE: Palmeiras vence, mas se dá conta da falta que Rony tem feito


O Palmeiras venceu o Cuiabá e retomou a liderança do Brasileirão-2022 , mas ficou nítido que o time do Allianz Parque teve dificuldades para conquistar os três pontos. Pouco inspirada, a equipe errou muito e teve poucas alternativas de ataque. No segundo jogo seguido sem Rony, é evidente o quanto ele tem feito falta para Abel Ferreira.

GALERIA
> Confira os públicos do Palmeiras no Allianz Parque em 2022

TABELA
> Veja classificação e simulador do Brasileirão-2022 clicando aqui

> Conheça o aplicativo de resultados do LANCE!

No primeiro tempo, a insistência em cruzamentos acabou consagrando os três zagueiros adversários, que cansaram de cortar as bolas aéreas. A opção por esse fundamento se deu pela falta de criatividade no jogo "por baixo". Com muitos erros de passe e de tomada de decisão, as jogadas não eram concluídas. Ainda assim, foram três boas chances desperdiçadas para abrir o placar.

Já na segunda etapa, o Verdão agiu rápido e logo aos quatro minutos chegou ao gol com Gabriel Veron após lançamento de Mayke, que contou com a sorte ver seu passe desviar na defesa e ir para o pé do jovem atacante. Com a vantagem, Abel começou a fazer alterações e o time que já não estava bem, teve ainda mais dificuldades no ataque. Dali em diante, não vimos boas chances do Alviverde.

Quem viu o jogo e sabe como atua esse Palmeiras de Abel Ferreira, sabe que faltou algo na partida, e esse algo atende pelo nome de Rony. Apesar de contestado por parte da torcida, é um jogador importante demais no esquema tático, que acaba sofrendo demais com sua ausência, pois há a necessidade de algumas alterações.

Sem um centroavante ou atacante como mais características para fazer a referência, Abel tem utilizado Raphael Veiga mais avançado, ou seja, desloca um atleta importante no meio para desempenhar uma função na qual não é especialista. Você perde não somente um, mais dois pontos fundamentais do time. Vale lembrar que Navarro está machucado, e a dupla de gringos ainda não podia estrear.

Mas não é apenas isso. Dudu, que costuma atuar pela ponta direita, tem jogado pela esquerda. Veron, que também joga pelo lado, tem sido colocado mais centralizado, para simular um pouco da profundidade que Rony oferece quando atua. Scarpa, por sua vez, joga praticamente como um ponta direita e volta como um lateral.

Isso só para mostrar o quanto o time acaba sendo modificado com a ausência do camisa 10. Como se não bastassem os 18 gols e as três assistências, ele executa uma função que nenhum outro jogador do elenco é capaz. O atacante alia velocidade, não ter bola perdida, incômodo aos zagueiros, marcação na saída de bola, profundidade no ataque e aproveitamento da bola longa. Além de sua "saúde".

Essa questão tende a ser amenizada com as possíveis estreias de Merentiel e de López, que devem ser relacionados para enfrentar o América-MG. Com dois jogadores que atuam como 9, não será necessário deslocar ninguém de posição e o time poderá ser montado com cada um em seu lugar. No entanto, a verdade é que Rony continuará fazendo falta e a equipe aguarda demais essa volta.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários