Mineirão tem clima tenso, vaias a Fábio e festa das torcidas em vitória do Fluminense sobre o Cruzeiro
Luiza Sá
Mineirão tem clima tenso, vaias a Fábio e festa das torcidas em vitória do Fluminense sobre o Cruzeiro


O Fluminense saiu do Mineirão classificado para as quartas de final da Copa do Brasil depois de vencer novamente o Cruzeiro , desta vez por 3 a 0. Mas o clima foi marcado por tensão nas arquibancadas antes e durante o jogo, além de vaias ao goleiro Fábio, que voltava ao estádio pela primeira vez desde a saída conturbada do clube. Apesar dos problemas, as duas torcidas fizeram uma bonita festa para apoiar mandantes e visitantes. No fim, John Arias, Germán Cano e Nathan garantiram o placar.

Não foi só no campo que o clima ficou quente. Nas arquibancadas, a briga entre os dois lados começou ainda do lado de fora e se estendeu para dentro do estádio antes de a bola rolar. Ao longo da partida, muitas provocações, discussões até mesmo entre tricolores e uma constante sensação de que algum confronto poderia voltar a acontecer. Além disso, o policiamento ficou ainda mais intenso. Um torcedor chegou a ser levado para fora do setor visitante no intervalo.

Os jogadores do Flu chegaram a ser atingidos por um copo depois do gol de Jhon Arias no segundo tempo e mudaram o lugar do aquecimento. Eles estavam logo atrás do banco de reservas e foram para o lado, tentando evitar novos problemas. O ato provavelmente será relatado na súmula, já que o quarto árbitro levou o objeto até o delegado da partida.

Com relação ao dentro de campo, o que mais chamou a atenção foi a recepção dos cruzeirenses ao goleiro Fábio . Quando subiu para o aquecimento, ele foi ovacionado pelos dois lados. Depois, porém, os mandantes exaltaram também o atual arqueiro, Rafael Cabral. Assim que a bola rolou, o ídolo celeste foi vaiado sempre que tinha a posse, mostrando que há respeito, mas dentro das quatro linhas o time é mais importante. Ele chegou a quase ser acertado por um copo ao final da partida.

A participação das torcidas não se resume a confusões. Quando fizeram o que fazem de melhor, deram show. Os cruzeirenses, tensos, tentavam apoiar o time, mas se mostravam cada vez mais apreensivos a medida que o relógio ia passando. Os tricolores não pararam um só minuto e tentaram embalar a equipe, que tinha dificuldades de administrar a vantagem da ida.

No fim do segundo tempo, porém, deu tudo certo para os cariocas. Primeiro, Jhon Arias aproveitou a assistência de Germán Cano para abrir o placar. Depois, o próprio argentino deixou o dele após passe de Martinelli. Nathan teve a oportunidade dele já nos acréscimos para fechar o 3 a 0.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários