Palmeiras vive desafio de manter-se no topo com maratona e sem perder jogadores por desgaste
Julia Mazarin
Palmeiras vive desafio de manter-se no topo com maratona e sem perder jogadores por desgaste


O Palmeiras está se acostumando, cada vez mais, a ter que lidar com intensas maratonas de jogos. O treinador Abel Ferreira e já reclamou várias vezes do calendário nacional, assim como seu auxiliar João Martins. O fato é que o Verdão precisará em julho, mais uma vez, tentar se manter no topo do Brasileirão e vivo nas copas sem nenhum desgaste mais grave ou perda de jogadores.

GALERIA

> Quais jogadores vão ou podem sair do Brasil na janela? Veja nomes
> ATUAÇÕES: Em meio a Palmeiras “perdido”, Zé Rafael se encontra

As duas partidas contra o São Paulo, sendo uma vitória pelo Brasileirão e uma derrota pela Copa do Brasil , aconteceram com apenas três dias de diferença. Agora, o time do português ainda fecha junho com um confronto no domingo, diante do Avaí, fora de casa, pela competição por pontos corridos, e outro na próxima quarta-feira, contra o Cerro Porteño, válido pelo mata-mata da Libertadores.

O problema maior virá com a chegada de julho, quando o elenco palmeirense precisará encarar uma sequência de oito jogos seguidos – o que não é novidade para os comandados de Abel Ferreira.

TABELA

> Clique e confira a tabela completa e simulador do Brasileirão!

Em maio, o Palmeiras completou a mesma quantidade de partidas que serão encaradas agora. Em oito duelos, foram sete vitórias - Independiente Petrolero-BOL, Juazeirense-BA, RB Bragantino, Emelec-EQU, Juventude, Deportivo Táchira-VEN e Santos - e um empate com o Fluminense, nas três competições que segue disputando.

Porém, agora a sequência será ainda mais complicada. Além de ter cinco jogos com poucos dias de intervalo entre eles, são duelos diretos e decisivos por vagas nas próximas fases da Libertadores e da Copa do Brasil, competição na qual o Verdão saiu em desvantagem ao perder para o rival tricolor.

Assim como fez nas duas últimas temporadas, o técnico Abel Ferreira deve implantar o rodízio e utilizar quase todos os jogadores do elenco para manter a equipe competitiva no longo prazo, visto que o time a ser batido hoje, é o dele. Já sobre a questão do desgaste e de possíveis derrotas em um futuro breve, o comandante palmeirense já deixou muito claro o que pensa e sempre faz questão de ressaltar.

- Nós vamos perder ainda, todos sabem que vamos e muitos esperam. Mas vos digo, o cansaço vem para todos, não só para os jogadores, sou feito de carne e osso. Uma equipe vai sair campeã no final. Temos que sempre recuperar bem nossos jogadores mental e fisicamente. Isto é uma maratona insana. É jogo a jogo - disse Abel em uma das entrevistas coletivas na temporada.

Assim como o ‘chefe’, o auxiliar técnico João Martins também fez questão de reforçar a batalha diária com a CBF para que, em algum momento, ocorra uma mudança significativa no calendário do futebol brasileiro.

- Sempre falamos na reunião que temos na CBF que lutamos para ter, no mínimo, 72 horas para cada jogo e, quando conseguimos isso, são mais 24 horas que fazem a diferença. Vamos ter uma série de cinco jogos com dois dias de diferença entre os jogos. E não há time que aguente esse tipo de série. Vamos ter que alterar, não é priorizar, mas escolher quem estiver melhor. É cansativo, mas a regra do jogo é essa. Não tem essa de quebrar. Vamos testar o nosso limite e gerir esses jogadores para que não se lesionem, mas isso pode acontecer. Vamos trabalhar os limites e vamos ver essa sequência de cinco jogos a cada dois dias. Os jogadores não aguentam todos os jogos e vamos ter que gerir isso. Esse desgaste e esse limite não sabemos como vai ser - desabafou o auxiliar em coletiva após o jogo contra o São Paulo.

Agora o Palmeiras tentará se recuperar da melhor maneira possível, dentro das limitações dos campeonatos, para buscar se manter no topo de tudo que disputa. Será que o elenco, a comissão e a diretoria aguentam o embalo insano das sequências de jogos? Resta entender e saber quais são os próximos planos daquele que sempre tem algum.

Confira os próximos jogos entre fim de junho e julho inteiro:

Avaí x Palmeiras - 26/6, às 16h - Brasileirão
Cerro Porteño x Palmeiras - 29/6, às 19h15 - Libertadores
Palmeiras x Athletico-PR - 02/7, às 21h - Brasileirão
Palmeiras x Cerro Porteño - 06/7, às 19h15 - Libertadores
Fortaleza x Palmeiras - 10/7, às 18h - Brasileirão
Palmeiras x São Paulo - 14/7, às 20h - Copa do Brasil
Palmeiras x Cuiabá - 18/7, às 20h - Brasileirão
América-MG x Palmeiras - 21/7, às 20h - Brasileirão
Palmeiras x Internacional - 24/7, às 16h - Brasileirão
Ceará x Palmeiras - 30/7, às 16h30 - Brasileirão

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários