Torcida do São Paulo apoia o time do início ao fim e é fundamental em vitória
Izabella Giannola
Torcida do São Paulo apoia o time do início ao fim e é fundamental em vitória


Mesmo com o resultado negativo da última segunda-feira (20), a torcida do São Paulo se mostrou bastante animada nesta quinta-feira (23), no segundo clássico contra o Palmeiras da semana, desta vez válido pela Copa do Brasil, e ajudou a trazer a vitória da equipe, com festa do início ao fim.

Tabela
> Veja tabela da Copa do Brasil e simule os próximos jogos

Cerca de duas horas antes da partida, a torcida organizada Independente já estava na porta do estádio do Morumbi com direito à bateria e rojões. Algo que não aconteceu na segunda-feira (20). Os torcedores mostraram que mesmo com o retrospecto negativo, o apoio a Rogério Ceni e seu elenco ainda existia.

A recepção dos ônibus que trouxeram as delegações mesclaram provocações direcionadas à equipe alviverde, com gritos de "sem Mundial", e festa e pirotecnia com a chegada do Tricolor.

Dentro do Morumbi, a postura era parecida. Desde os primeiros minutos, a torcida não parou de cantar um minuto. As arquibancadas pareciam muito mais movimentadas do que no último confronto. Cada lance e cada jogada recebiam aplausos.

Os nomes de Calleri, Luciano e Rogério Ceni também foram muito ovacionados. Depois do primeiro gol, marcado por Patrick aos 31 minutos de jogo, a festa se intensificou. Lanternas de celulares foram ligadas, os cantos ficaram mais altos.

Ainda no primeiro tempo, uma movimentação chamou atenção com os reservas do Palmeiras. Em um certo momento, perto do fim desta etapa, o gandula atrasou para devolver uma bola, irritando os atletas do banco da equipe de Abel. Quando eles foram aquecer atrás do gol, se desentenderam com o profissional, que 'peitou' os rivais

Com vantagem no placar para o Tricolor na primeira fase do duelo, o elenco desceu para o vestiário com aplausos. A postura não mudou com a volta da partida após o intervalo.

O elenco são-paulino voltou aos gramados com quatro minutos de atraso, o que deve ser registrado em súmula. Aos 15 minutos de jogo, uma confusão entre as duas equipes inflamou junto aos torcedores.

Durante o desentendimento que envolveu Nestor, Weverton, Calleri, Gómez e Reinaldo, as arquibancadas do Morumbi reagiram e começaram a provocar o Palmeiras, novamente com gritos sobre o Mundial.

A provocação se manteve até mesmo nas mudanças da equipe de Abel. Dudu foi vaiado quando deixou o campo para a entrada de Wesley.

Quando Arboleda se machucou, perto dos 38 minutos do segundo tempo, o jogador foi retirado de maca com aplausos em forma de apoio.

Com 38.201 presentes, o Morumbi lotou mais que na segunda-feira (20), que contou com 31.055 ingressos vendidos. A vitória foi muito comemorada, com show de luzes e muitos aplausos.


Agora, o Tricolor paulista volta a encontrar o Palmeiras em julho, no Allianz Parque, e com vantagem de um gol, em busca da classificação para as quartas de final da Copa do Brasil.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários