Palhinha pede mais respeito do elenco a Ceni e diz que São Paulo não tem time para vencer o Palmeiras
Izabella Giannola
Palhinha pede mais respeito do elenco a Ceni e diz que São Paulo não tem time para vencer o Palmeiras


Palhinha falou sobre a situação do atual elenco do São Paulo nesta sexta-feira (17), durante evento realizado pelo clube em comemoração aos 30 anos da Libertadores de 1992 . Na ocasião, o ex-jogador foi um dos grandes destaques da campanha, sendo o artilheiro da equipe no torneio.

Galeria
> ATUAÇÕES: Patrick se salva em tarde ruim do São Paulo contra o Botafogo

Tabela
> Veja tabela do Campeonato Brasileiro e simule os próximos jogos

O ex-atleta fez duras críticas ao elenco atual do Tricolor paulista. Para o ídolo, a maior diferença entre o time de hoje e o que atuou em 92, sob o comando de Telê Santana, era a união entre os atletas -algo que Palhinha diz não enxergar hoje em dia.

- Hoje a gente trabalha com futebol e fica triste de saber que cada um só pensa individual. O futebol virou um esporte individual. Querem escutar uma músiquinha aqui, não fala com o companheiro, quer ficar sozinho no quarto. Por isso acho que o São Paulo venceu as competições que venceu, no prazo curto que tinha, a gente queria jogar e estar junto. A gente vivia mais junto do que vivia em nossas casas. Por isso acho que veio o resultado que tivemos - disse.

O artilheiro também falou sobre o que chamou de "falta de vergonha na cara" dos jogadores atuais. Para ele, os atletas precisam se espelhar mais em Rogério Ceni e pensar menos em si próprios.

- Falta para o São Paulo que os jogadores tenham vergonha na cara. Gostarem da camisa que estão vestindo, respeitar a camisa. Gostar do companheiro, não precisam ser amigos. Correr pelo time. É muito fácil criticar o Rogério e a diretoria, mas eles não jogam. Precisam tomar um rumo diferente, ver o futebol diferente, parar com as frescuras que tem, querem mostrar as pernas. Ficar na frente de musculaçãozinha para ficar fortinho, isso não vai resolver nada. Fazer propagandas deles mesmos para televisão, faz gol e mostra foto, isso não existe - disparou.

Ainda completou que a coletividade é essencial, novamente citando a necessidade de se basearem em Ceni e em todo seu trabalho pelo Tricolor paulista.

- Se fosse um esporte individual, jogava tênis, natação, acho que estão vendo o futebol de uma maneira diferente. Falta por parte dos jogadores um respeito a camisa. Eles não sabem o que é o São Paulo, tem um cara que comandam eles e eles deviam ver um pouquinho de fora quem ele é - destacou.

O São Paulo não se classificou para a Copa Libertadores deste ano. O time mira em buscar sua vaga para a próxima temporada, com foco no Brasileiro.

Na próxima semana, o Tricolor paulista enfrenta uma dura sequência de dois jogos contra o Palmeiras, ambos no Morumbi. O primeiro será na próxima segunda-feira (20), válido pelo Brasileirão. Já o outro duelo será na quinta-feira (23), pelas oitavas de final da Copa do Brasil.

Palhinha falou sobre os clássicos e afirmou que não acredita na vitória do São Paulo. De acordo com suas palavras, falta respeito com a camisa e com o atual treinador.

- São Paulo não tem time para ganhar. É triste, a gente tem que falar a verdade. Acho que o São Paulo precisa brigar muito para se classificar nessa próxima fase da Copa do Brasil. Eles (elenco atual) tem qualidade para estar no São Paulo. O que falta, na minha opinião, é esse conjunto, essa amizade entre eles. Volto a dizer, eles têm um espelho muito grande que é o Rogério. É uma falta de respeito muito grande ao Rogério, que está no comando. Precisam correr demais para mudar essa situação - disse.

Por fim, ainda sobre o clássico, alegou que não é possível comparar o Palmeiras de Abel Ferreira com o São Paulo de Telê Santana. Para ele, o desempenho de Telê era imbatível.

- Time nenhum pode ser comparado ao São Paulo de Telê em 92/93. O de 92 não tem time para comparar. Se pudéssemos pegar esse time deles e jogar, eles iriam perde de novo - concluiu.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários