Veiga ou Scarpa? Abel Ferreira cita diferenças e prefere Palmeiras com os dois juntos
Alexandre Guariglia
Veiga ou Scarpa? Abel Ferreira cita diferenças e prefere Palmeiras com os dois juntos


O torcedor do Palmeiras é um privilegiado, não apenas pelas conquistas e feitos que o clube tem acumulado , mas também pelo momento do time, em que as "dores de cabeça" são boas, como decidir entre Raphael Veiga ou Gustavo Scarpa para atuar no meio . Esse "problemão" para Abel Ferreira é o que todo técnico gostaria de ter. E ele é direto na resposta: sua preferência é jogar com os dois.

GALERIA
> Confira os públicos do Palmeiras no Allianz Parque em 2022

TABELA
> Veja classificação e simulador do Brasileirão-2022 clicando aqui

> Conheça o aplicativo de resultados do LANCE!

É verdade que há muito tempo eles já têm sido escalados juntos no time titular, no entanto a discussão passou a ficar mais forte diante das atuações de Scarpa quando colocado para fazer a função que mais gosta, como meia, que é a que Veiga ocupa no "esquema ideal" de Abel. A questão é que isso acontece quando o camisa 23 é baixa.

Em 2022, Veiga participou de 25 gols (18 tentos e sete assistências), enquanto Scarpa participou de 13 (seis gols e sete assistências). O número de passes para gols é o mesmo, mas o de bolas na rede é consideravelmente menor, primeiro porque o camisa 23 é o batedor oficial de pênaltis, e segundo que joga mais vezes perto do gol.

- Vocês sabem que o Scarpa e o Veiga têm características muito semelhantes, a grande diferença entre um e outro é a robustez física, e muitas vezes as opções que nós precisamos ter dentro do jogo, se por ventura o Veiga pudesse jogar, prefiro ter os dois do que escolher um, do que não ter nenhum, ou só um. Portanto, foi uma troca por troca, uma função que o Scarpa sabe fazer - comentou Abel após a goleada sobre o Botafogo, na última quinta-feira.

Quando o treinador do Palmeiras opta por ter os dois ao mesmo tempo e parece que, de fato, essa é a preferência, como dito acima. No entanto, quando isso acontece, Scarpa é que acaba sendo sacrificado para jogar mais pela ponta ou em outra função. Nos últimos dois jogos em que foi titular na meia, o camisa 14 fez quatro gols e ainda deu duas assistências. Mesmo assim, o coletivo impera.

- Todos sabem, desde o primeiro dia que eu cheguei, que quando se joga em equipe, quando se joga desta forma, não é o que eu quero, é o que a equipe precisa, e eles perceberam isso com uma mentalidade e uma disponibilidade para jogar em várias posições. O Scarpa é um deles, vocês já viram o Veiga na esquerda e na direita, e na ausência do Veiga nós fizemos uma troca direta, o Scarpa passou para a posição do meia-atacante, ou do 10, como chamamos - disse Abel.

Neste domingo, diante do Coritiba, fora de casa, Scarpa terá mais uma chance de atuar na posição que gosta, já que Veiga deve seguir em recuperação de lesão muscular. Se mantiver o nível das últimas atuações, ele vai ajudar e muito a manter o Palmeiras na liderança do Brasileirão, além de seguir com a dor de cabeça boa para Abel.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários