Contratação mais cara do Botafogo, Patrick de Paula tenta fazer valer investimento e reencontra Palmeiras
Lance!
Contratação mais cara do Botafogo, Patrick de Paula tenta fazer valer investimento e reencontra Palmeiras


Com a transformação em SAF e os investimentos de John Textor, o Botafogo se movimentou no mercado e fez a contratação mais cara de sua história: o meio-campista Patrick de Paula. Descoberto na Taça das Favelas 2017, o jogador despontou em 2020, mas no último ano teve problemas extracampo e não conseguiu render o esperado com a camisa do Palmeiras.


DE BALADADA JOIA DA ACADEMIA À QUEDA DE REDIMENTO


Jovem e talentoso, Patrick marcou o gol do título paulista em 2020, de pênalti, contra o Corinthians, dando fim ao jejum de 12 anos do alviverde. Com esse início promissor, passou a ganhar holofotes de clubes europeus e entrou, ao lado do seu parceiro Gabriel Menino, no radar do técnico da Seleção Brasileira, Tite.

+ Confira e simule a tabela do Campeonato Brasileiro

Depois da saída de Luxemburgo, o Palmeiras contratou Abel Ferreira. Sob o comando do português, o jogador passou a perder espaço e apresentar problemas disciplinares como a presença em uma casa noturna durante a pandemia. Esse comportamento passou a refletir também no rendimento dentro de campo, ficando de fora da lista que disputou o Mundial de Clubes 2021.

Mesmo com esse cenário, John Textor decidiu apostar no volante, que voltou ao Rio de Janeiro e busca recuperar seu futebol no Glorioso. Para fechar o negócio, os cariocas tiveram que desembolsar cerca de 6 milhões de euros (aproximadamente R$ 33 milhões), tornando-se a contratação mais cara da história do clube.

CHEGADA COM STATUS DE PROTAGONISTA

Com essas cifras, o meio-campista chegou com a pressão para ser o protagonista do time no primeiro ano da SAF. Contudo, as atuações ainda estão longe de agradar o torcedor alvinegro. Nos nove jogos em que esteve em campo (539 minutos), Patrick foi seis vezes titular e balançou a rede em duas oportunidades.

O volante desencantou diante do Ceilândia, no jogo de volta da terceira fase da Copa do Brasil, no Nilton Santos. Dias depois, saiu do banco para cobrar uma falta e abrir caminho para a virada sobre o Fortaleza. Após os gols, não conseguiu ter estabilidade para se firmar entre os titulares, No duelo com o Goiás, na última segunda-feira, o volante perdeu a bola e concedeu o contra-ataque da virada.

Na montagem do time, Luís Castro tem feito uma alta rotatividade e segue em busca do meio de campo ideal. Apesar do inegável talento, o momento de Patrick de Paula é de pressão e cobrança em virtude do alto investimento feito. O jovem precisa se adaptar ao novo clube, mas também trabalhar o psicológico para focar apenas em seu crescimento profissional.

RESERVA, OSCILAÇÃO E REENCONTRO ALVIVERDE

Ainda é cedo para definir que a contratação foi um erro de John Textor. O Botafogo está nas oitavas de finais da Copa do Brasil e, apesar da oscilação no Brasileirão, não está tão distante do pelotão de frente. O trabalho com Patrick de Paula vai além das questões técnicas e táticas, mas também se expande para a confiança dentro e fora de campo.

O foco é tentar resgatar aquele jogador que atraiu olhares dos torcedores na época do Palmeiras. Em campo, o volante tem qualidade para dar dinâmica ao setor, mas precisa estar mais ligado e na mesma intensidade do coletivo. Luís Castro já mostrou indícios que opta por quem está melhor e não seleciona por nomes, o que traz à tona o desafio de Patrick fazer valer todo investimento em que lhe foi atribuído.

Nesta quinta, a tendência é que o jogador inicie no banco, mas siga sua busca por se firmar no Glorioso. Do outro lado, um velho conhecido da torcida: o atacante Rafael Navarro, que brilhou na Série B e atualmente defende as cores do Palmeiras. Resta saber qual atleta levará a melhor sobre seu ex-clube às 19h, no Allianz Parque.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários