Tite prioriza organização e quer evitar mudanças na Seleção para pegar o Japão: 'Manter o padrão'
Lance!
Tite prioriza organização e quer evitar mudanças na Seleção para pegar o Japão: 'Manter o padrão'


Com poucos amistosos a serem feitos e pouco tempo de preparação antes da Copa do Mundo , a Seleção Brasileira vai aproveitando esses raros momentos para testar jogadores e soluções. No entanto, nem sempre fazer tantas mudanças acabam sendo benéficas para dar oportunidades a jogadores. Por isso, Tite admite que vai evitar fazer grandes mudanças para enfrentar o Japão na próxima segunda-feira.

GALERIA
> Neymar fica próximo de Pelé: veja os maiores artilheiros da Seleção

TABELA
> Veja tabela e simulador da Copa do Mundo-2022 clicando aqui

> Conheça o aplicativo de resultados do LANCE!

Após a goleada por 5 a 1 sobre a Coreia do Sul, nesta quinta-feira, em Seul, o treinador do Brasil concedeu entrevista coletiva e foi perguntado sobre o planejamento para o próximo amistoso desta Data Fifa, que será em Tóquio. Apesar do desejo de fazer testes, Adenor não quer perder a organização do time com as mudanças.

- (Planejamento é) Manter padrão e dar um sentido de organização para a equipe. Quando não se mantém um sentido de organização, você não está dando chance, você só está jogando o atleta para dentro de campo. É procurar ajustar e aí sim oportunizar, mas em cima do que eles fazem nos clubes - declarou o comandante.

Para exemplificar o que as mexidas podem causar, Tite usou o lance do gol de empate da Coreia, que aconteceu, segundo ele, em uma sequência de vacilos da Seleção. Se em um time que já tem um padrão os erros acontecem, isso pode piorar com várias mexidas.

- No gol que nós tomamos, tivemos um erro de posicionamento, e quando você fica mexendo peças, quando mexe uma peça, desajusta e eles infiltraram por dentro, fizemos correções, mexemos no intervalo. Enquanto mecanismo, enquanto organismo vivo, se a gente ficar trocando peças e não estiver organizado, é duro. A gente abriu demais o lado esquerdo, abriu o canal central e a bola entrou no pivô. O giro foi meio acidental, mas ela entrou ali. Então é cuidar para não ficar trocando muito e não perder essa estruturação que a gente tem.

Além disso, Cléber Xavier, auxiliar de Tite, destacou que dentro do planejamento há um processo e antes de decidir qualquer mudança de peças, será preciso analisar cada detalhe do jogo anterior, incluindo as condições físicas e clínicas dos atletas do grupo.

- Existe um processo. Agora é analisar o jogo, tirar o que fez de bom, tirar as correções e mostrar para os atletas. No sentido físico e clínico, ver como eles estão, e usar os dois dias de trabalho que a gente tem no pré-jogo contra o Japão para definir a equipe e trabalhar, terminar de analisar o adversário, que fez um amistoso hoje também para saber a estratégia que será usada - complementou o assistente.

Dessa forma, é possível que o time que enfrentará o Japão na próxima segunda-feira, às 7h20, deverá ser bem parecido com aquele que goleou a Coreia do Sul. Uma mudança que deve acontecer é a saída de Weverton para a entrada do titular Alisson. No banco, fica a expectativa de que Danilo, Éder Militão, Gabriel Magalhães e Gabriel Martinelli, que foram cortados do jogo, sejam relacionados dessa vez.

Tite vai evitar mudanças no time (Foto: Lucas Figueiredo/CBF)

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários