Bernardinho e Fernanda Venturini entram para o Hall da Fama do vôlei
Web Vôlei
Bernardinho e Fernanda Venturini entram para o Hall da Fama do vôlei


O Brasil terá mais dois representantes no Hall da Fama do vôlei. O técnico Bernardinho e a ex-levantadora Fernanda Venturini estão entre os seis escolhidos para a “turma de 2022”. A cerimônia na cidade de Holyoke, nos Estados Unidos, está marcada para acontecer no dia 22 de outubro.

+ Tricampeão olímpico Zé Roberto recusa propostas de Turquia e Rússia por Barueri: 'Projeto é razão de viver'

Bernardinho, há tempos, já era esperado para ganhar sua posição no Hall da Fama. São sete medalhas olímpicas para o comandante do Sesc RJ Flamengo: uma de prata como jogador em Los Angeles-84, duas de bronze com a Seleção feminina em Atlanta-96 e Sydney-200 e mais quatro com a Seleção masculina: ouro em Atenas-2004 e na Rio-2016 e prata em Pequim-2008 e Londres-2012. Já Fernanda esteve presente na campanha do bronze olímpico em Atlanta e é considerada uma das melhores levantadoras da história do vôlei.

Além da dupla, foram nomeados como integrantes do Hall da Fama o ex-ponteiro italiano Samuele Papi, a americana Kerri Walsh, representando o vôlei de praia, e os holandeses Pieter Joon (do vôlei sentado) e Peter Murphy (dirigente).

Em 2021, o Brasil teve três escolhidos para o Hall da Fama: Serginho Escadinha e Giovane Gávio (vôlei) e Ricardo (vôlei de praia). Na ocasião, a lista teve nove nomes, compensando o ano de 2020, sem eleição por conta da pandemia.

Localizada em Holyoke, Massachusetts, nos Estados Unidos, a instituição passará a contar com 161 membros de 25 países. Aqui a lista completa do Hall da Fama, faltando a inclusão dos novos nomes de 2022.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários