Em atrito no Flamengo, Paulo Sousa já teve demissão por divulgar 'informações sensíveis'
Lance!
Em atrito no Flamengo, Paulo Sousa já teve demissão por divulgar 'informações sensíveis'

Sob pressão no Flamengo desde o vice do Carioca, Paulo Sousa tornou público o atrito entre sua comissão técnica e o goleiro Diego Alves após a vitória sobre a Católica na terça-feira, no Maracanã. Em 2009, o português foi demitido do Queens Park Rangers, da Inglaterra, em contexto que também envolveu as suas declarações.

A demissão de Paulo Sousa do QPR foi anunciada com apenas cinco meses de trabalho. No comunicado oficial, a diretoria informou que a decisão foi tomada após o clube inglês tomar conhecimento de que o treinador português havia "divulgado informação altamente confidencial e sensível".

A relação entre Paulo Sousa e a direção não era boa. A declaração do técnico sobre o empréstimo de Dexter Blackstock, então artilheiro da equipe, ao Nottingham Forest, colocando a decisão na conta da diretoria, culminou no fim do contrato. Na época, o dono do QPR era Flavio Briatore, italiano conhecido pela sua atuação na Fórmula 1.

O empresário trabalhou como chefe de equipe da Benetton F1 e Renault. Foi nesta segunda escuderia que Briatore envolveu-se em grande escândalo e acabou banido da Fórmula 1 após Nelsiho Piquet denunciado que Briatore e o engenheiro principal da equipe, Pat Symonds, o convenceram a bater de propósito durante o GP da Singapura para beneficiar seu companheiro Fernando Alonso.

Segundo o noticiário português, Paulo Sousa negou ter divulgado "informações sensíveis do clube". Além disso, ele prometeu que levaria o caso à Justiça.

Conhecido pela personalidade forte, Paulo Sousa tem reafirmado as suas convicções nas ideias a respeito da formação do Flamengo e na reformulação do elenco que está em curso desde a sua contratação.

A sua chegada ao Ninho do Urubu, inclusive, só aconteceu graças ao movimento do treinador, que pagou a multa rescisória, deixou o comando da seleção da Polônia a dois jogos da classificação para a Copa do Mundo de 2022, e aceitou o desafio de dirigir o Flamengo.

O CASO 'PAULO SOUSA VS DIEGO ALVES'

Após a vitória sobre a Universidad Católica (CHI), Paulo Sousa foi perguntado sobre a ausência de Diego Alves na partida. Ao justificar, o técnico informou que o goleiro não treinava com o grupo desde 8 de maio, e que, respeitando os "processos", não poderia contar com o jogador.

Além disso, o técnico citou uma reunião do camisa 1 com o diretor Bruno Spindel, na qual Diego Alves teria se colocado à disposição. 

As declarações dadas na noite de terça tiveram grande repercussão. Na quarta, Diego Alves publicou uma foto de Adriano no Instagram, com a seguinte mensagem: "Que Deus perdoe essas pessoas ruins."

O preparador de goleiros Paulo Grilo também usou as redes sociais, postando uma foto do grupo do Flamengo com a legenda "somos todos, menos alguns" e a classificação do Grupo H da Libertadores.

Com o mal-estar entre o camisa 1 e a comissão técnica escancarado, uma reunião foi feita no Ninho do Urubu, nesta quinta, com as presenças de Diego Alves, Diego Ribas, Paulo Sousa e Bruno Spindel.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários