Paraná fecha parceria para reestruturar categorias de base
Lance!
Paraná fecha parceria para reestruturar categorias de base


Parceira do Paraná na reestruturação e reativação das categorias de base do clube, a Sports Prime investiu mais de R$500 mil para reativação do Boqueirão e retomada dos treinamentos. A empresa informou que pretende ainda reinvestir futuros ganhos com vendas de atletas.

Desde fevereiro à frente da base, a companhia realizou melhorias no estádio da região sul de Curitiba: recuperação dos gramados (estádio e atrás do estádio), pintura, alojamento ao lado da entrada, reformulação dos banheiros e da cozinha, além da modernização da academia.

No Brasil, a Sports Prime tem sede em São Paulo e o diretor do projeto paranista é Wellington Silva, que falou sobre a reestruturação e a importância das categorias de base para o futuro do clube.

- Dentro de muitos avanços que tivemos, eu acredito que o principal foi a parte estrutural. Hoje ainda falta muito, mas em comparação com a maneira como pegamos, avançamos bastante e isso nos dá maiores condições para o dia a dia. Estamos no caminho certo e queremos evoluir cada vez mais na parte estrutural, de futebol, academia, em todos os sentidos possíveis para expandir ainda mais o futuro do Paraná e, consequentemente, a Sports Prime - disse Wellington.

- Eu não consigo ver o Paraná sem uma base para alimentar o profissional. O nosso objetivo aqui é preparar os atletas, da melhor forma possível, para o nosso profissional. E, em cima disso, que trabalhamos dia após dia, para disponibilizar as melhores condições possíveis para cada um desses atletas - completou o dirigente.

O CEO da Sports Prime é o português de ascendência são-tomense Yazaldes Nascimento, que chegou a Portugal com cinco anos. Desde a chegada da empresa ao clube, o Paraná teve a oportunidade de atuar na Copa São Paulo de Futebol Júnior deste ano, e agora, disputa os campeonatos estaduais nas categorias Sub-23, Sub-20, Sub-17, Sub-15; comandados pelos treinadores Rodrigo Rojas (sub-23/sub-20), Thiago Forte (sub-17) e Jefferson Henrique (sub-15), respectivamente.

- É muito desafiador, ainda mais com o tempo que estava parada, com a base do Paraná desativada. Foi um processo árduo, que poucos irão ver por este lado. Captar, montar plantéis do 0 e criar uma identidade, não é uma tarefa fácil para ninguém. Nós, internamente, sabemos que montar 4 categorias de base (sub-23/sub-20/sub-17 e sub-15) iniciando do 0 foi muito complicado. Estamos no caminho certo e tenho certeza que iremos crescer muito dentro desta temporada – afirmou Wellington Silva.

Por ser um dos clubes mais tradicionais do Estado do Paraná, o Tricolor tem sim pressão desde as categorias de base para retomada do caminho das vitórias. Com passagens pelos maiores campeonatos da América do Sul e do Brasil, o Paraná esteve na Libertadores na temporada 2007, chegando as Oitavas de Final; duas vezes na Copa Sul-Americana em 2004 e 2006; além de 16 oportunidades na elite do futebol, disputando o Campeonato Brasileiro Série A.

- Resultados nós precisamos por conta da camisa pesada que vestimos, porém deixei claro aos profissionais que estão trabalhando internamente dentro de suas categorias, que o principal agora é ter equipes equilibradas e competitivas, sabendo que trouxemos atletas de todo lugar e precisamos criar uma identidade nós mesmo para que eles possam crescer individualmente. Isso fará com que cada vez mais os atletas entendam a importância de serem profissionais desde o começo. Desde os primeiros passos. Estamos no caminho certo e vamos levar o Paraná Clube para onde jamais deveria ter saído – finalizou.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários