Vitórias em casa levam o Vasco ao G4 da Série B e geram sinergia entre time e torcida
Felippe Rocha
Vitórias em casa levam o Vasco ao G4 da Série B e geram sinergia entre time e torcida


Parece que foi outro dia que a torcida do Vasco pressionava pela saída de Zé Ricardo e demonstrava enorme insatisfação com o desempenho do time. Parece e foi mesmo outro dia. Mas as duas vitórias seguidas em casa, principalmente a do último domingo, sobre o Bahia, mudaram tudo: arquibancada e campo se tornaram um só.

Os ingressos foram esgotados rapidamente, é verdade, mas os presentes em São Januário só não cantaram a plenos pulmões nos dez primeiros minutos, quando o Tricolor mandou no jogo. Depois de então, a festa foi feita, acabou coroada pelo golaço de Figueiredo e, no segundo tempo, dificultou a vida dos visitantes.

- Foi a entrega do grupo, que é muito comprometido com tudo que pedimos. O grupo foi se fortalecendo em cima das críticas. A pressão vai acontecer, aqui no Vasco, comigo ou com qualquer outro profissional. Queremos muito devolver o Vasco à primeira divisão, e vitórias como essas dão confiança - analisou o técnico Zé Ricardo.

Pode não ter sido com atuações empolgantes, mas as vitórias magras consecutivas colocaram o Cruz-Maltino no G4 da Série B. E com a torcida a favor, os jogadores ficam mais leves para convocar os torcedores para novas festas.

- Muita alegria, não tem jeito. A torcida apoiando até o final dá um alívio pelas duas vitórias. Os moleques falaram no vestiário: é tentar emplacar a terceira vitória, agora. E eu convoco, desafio a torcida a aparecer lá em Manaus (AM), lotar de novo o estádio. Com vocês somos mais fortes - afirmou Juninho, citando o duelo desta quinta-feira, de mando do Guarani, mas que ocorrerá na Arena da Amazônia.

-> Confira a tabela da Série B do Campeonato Brasileiro

O Vasco não se furtou de expor, nas redes sociais, o resultado da sinergia. Logo que o jogo acabou, o clube enfileirou publicações que comprovam o bom momento da relação entre time e torcida. E ainda "deu sorte" pela presença carismática de Iran Ferreira, "O cara da luva de pedreiro". Para completar, na entrevista coletiva pós-jogo, Zé Ricardo apareceu vestido com uma camisa com a estampa de Pai Santana, histórico massagista do clube.

- O fato de estar com essa camisa é para agradecer à torcida do Vasco. A torcida entendeu que enfrentávamos uma grande equipe. O apoio deles deu tranquilidade para termos os três pontos. Conseguimos dessa forma, com um pouco de controle. A torcida foi parte, nesse ano, do jogo mais emocionante. A interação com esses meninos revelados no clube, que sofreram e querem muito... no segundo tempo, tivemos duas, três oportunidades, teve ansiedade deles até por isso - reforçou o treinador.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários